Ansiedade: tudo que você precisa saber

Quase todo mundo já experimentou a sensação de ansiedade em algum momento da vida. Quando ela ocorre de forma natural como uma reação do nosso corpo, ficamos apreensivos, desconfortáveis, preocupados e com medo sobre o que vai acontecer. É um sentimento de antecipação que ocorre quando estamos diante de algo novo ou inesperado.

Contudo, essa sensação pode se manifestar em diferentes intensidades e se tornar constante na vida da pessoa. Quando a ansiedade passa a interferir no bem-estar, significa que ela se tornou algum tipo de transtorno e que precisa ser cuidada de perto.

A seguir a Fepo explicará o que é ansiedade e quais são os sintomas desse problema. Veja também dicas de como controlar a ansiedade para uma maior qualidade de vida.

Ansiedade: o que é?

Naturalmente, todos nós sentimos ansiedade. Essa é uma reação do nosso corpo a determinadas situações que geram insegurança ou preocupação. Por isso, é comum que as pessoas se sintam ansiosas ao mudar de emprego, começar um novo curso, organizar um grande evento, esperar por um bebê, entre outras situações que podem gerar essa sensação.

No entanto, ela pode se manifestar com mais intensidade e gerar incômodos para alguns indivíduos, como a dificuldade em falar em público, lidar com mudanças, entre outras atividades que sejam gatilhos para a ansiedade. Em alguns casos, essa sensação pode até mesmo desencadear o transtorno de ansiedade generalizada ou outros tipos relacionados.

Veja a seguir os principais transtornos que podem ser desenvolvidos a partir da ansiedade que surge com grande intensidade.

Transtorno de ansiedade generalizada (TAG)

O transtorno de ansiedade generalizada (TAG) é um distúrbio que tem como característica a preocupação excessiva, o medo inexplicável e a expectativa apreensiva. Um transtorno persistente e difícil de ser controlado, que geralmente resulta em diversos sintomas, como: perturbação do sono, tensão muscular, fadiga, inquietação, falta de concentração e irritabilidade.

A ansiedade que surge de forma incontrolável e gera incômodos para o indivíduo pode ser classificada como TAG após um diagnóstico realizado por profissional da saúde. Quando feito o diagnóstico, o paciente é orientado sobre o tratamento adequado para aliviar os sintomas e ter mais qualidade de vida.

Transtorno do pânico

Outro transtorno que pode surgir em decorrência da ansiedade é o transtorno do pânico. Entre as suas principais características estão a crise de ansiedade que surge de forma repentina e intensa, uma forte sensação de mal-estar ou medo. Tudo isso ainda pode estar acompanhado de sintomas físicos, como falta de ar, aceleração dos batimentos cardíacos, dor no peito, tontura, náusea e suor frio.

O tratamento do transtorno do pânico é conduzido por psicólogo, médico psiquiatra e consiste em controlar os sintomas para que o paciente tenha uma melhora do bem-estar. Sem uma cura completa, esse transtorno precisa ser acompanhado para que o paciente possa ter mais autoconfiança e domínio das crises.

Fobia social

Confundido muitas vezes com a timidez, a fobia social é um problema que precisa de atenção. Ele também pode ser desencadeado pela ansiedade e é caracterizado pelo medo ou insegurança excessiva de falar com as pessoas. A pessoa com fobia social sente pavor quando há a necessidade de falar com outras pessoas, sendo que algumas evitam o contato social a qualquer custo.

Esse transtorno pode surgir na infância e se estender até a vida adulta. Entre os sintomas, estão a crise de ansiedade, crise de pânico e algumas manifestações físicas, como dor de barriga, rosto ruborizado, sudorese excessiva, falta de ar, taquicardia e diarreia.
Para conviver com esse transtorno com mais qualidade de vida, é preciso realizar o tratamento orientado pelo profissional de saúde.

Estresse pós-traumático

Caracterizado como um distúrbio da ansiedade, o transtorno do estresse pós-traumático apresenta um conjunto de sintomas físicos, emocionais e psíquicos que ocorrem após o portador ter sofrido alguma situação traumatizante, podendo ser vítima ou testemunha. Alguns exemplos de situações traumáticas são: acidente de trânsito, roubo, violência doméstica, ameaça de morte e abuso sexual.

Neste transtorno, quando a pessoa lembra do que aconteceu, revive o episódio traumático em sua mente e isso traz à tona sensações como sofrimento, dor, medo e angústia. É um distúrbio que precisa de acompanhamento médico para o alívio dos sintomas e controle emocional.

Transtorno obsessivo compulsivo (TOC)

O transtorno obsessivo compulsivo, mais conhecido como TOC, tem como característica o comportamento obsessivo do portador. Ou seja, quem sofre com esse distúrbio apresenta manias e obsessões em sua rotina, que devem ser seguidas à risca.

Algumas das principais obsessões de quem sofre com o TOC são: simetria com os objetos, excesso de limpeza e higiene pessoal e acumulação. Já as compulsões mais comuns incluem: lavar as mãos várias vezes, tomar muitos banhos ao longo do dia, checar repetidamente se a porta está trancada, repetir os mesmos rituais em sua rotina.

Para as pessoas com transtorno obsessivo compulsivo, pode ser difícil mudar hábitos ou não atender às suas obsessões. Muitas vezes, a ansiedade desencadeia o comportamento obsessivo e compulsivo, e seus sintomas o intensificam.

Quais os principais sintomas da ansiedade?

A ansiedade generalizada é sentida por cada um de forma diferente. Por isso, há diversos sintomas que estão relacionados a esse transtorno, sendo eles físicos e psicológicos.
Mas há alguns que são mais comuns entre os relatos dos portadores desse problema, sendo eles:

Falta de controle

Um dos sintomas desse transtorno é a falta de controle sobre os pensamentos e atitudes. O indivíduo não consegue controlar os pensamentos que surgem em sua mente e não tem controle sobre suas atitudes quando está em uma crise de ansiedade.

Esse é um sintoma psicológico que tem como característica a repetição involuntária de pensamentos que geram pavor, medo, preocupações ou tensões e as atitudes repetitivas incontroláveis, como andar de um lado para o outro e a inquietação, por exemplo.

Preocupação e medo exagerados

Outro sintoma psicológico desse transtorno é a preocupação e o medo excessivo, que não necessariamente tem um motivo lógico, podendo surgir de forma inesperada. A pessoa que sofre com ansiedade intensa se preocupa de forma excessiva, sente muito medo e tem uma grande dificuldade em relaxar. É nesse momento que surgem muitas tensões musculares, pois a pessoa fica o tempo todo em estado de alerta.

Dentre as preocupações ou medos exagerados que pessoas ansiosas relatam, estão a preocupação exagerada com dinheiro, família, saúde ou trabalho e o medo de não ser o suficiente, de não ser capaz de atingir o que deseja.

Taquicardia e falta de ar

A taquicardia e a falta de ar são sintomas físicos que surgem a partir da preocupação excessiva, do medo irracional ou dos pensamentos obsessivos. A pessoa sente o coração bater rapidamente por causa de toda a adrenalina que o organismo produz ao longo da crise de ansiedade.

Além disso, quanto mais a pessoa se concentra nesses sintomas, mais intensos eles ficam. Os batimentos acelerados também dificultam a oxigenação sanguínea, levando à falta de ar.
Sudorese e calafrios

Outros sintomas físicos relacionados à ansiedade são a sudorese excessiva e os calafrios. Quem sofre com a ansiedade costuma sentir o suor excessivo principalmente nas mãos e nos pés. Já os calafrios podem ocorrer no corpo inteiro, podendo ainda ser acompanhado de tremores e formigamento.

E o que pode causar ansiedade?

Considerando que a ansiedade é uma reação natural do corpo, não há uma causa específica mas, sim, um conjunto de fatores que podem desencadear essa sensação de medo, insegurança e preocupação excessiva. Há também fatores considerados de risco para o desenvolvimento do transtorno.

A seguir, você vai ver em detalhes as principais causas para a ansiedade:

Fatores ambientais

Há diversos fatores ambientais que podem contribuir para o transtorno de ansiedade generalizada, como uma rotina agitada, trabalho estressante, mudanças significativas que exigem adaptação, estilo de vida com hábitos prejudiciais à saúde e relacionamentos não saudáveis.

Os fatores ambientais, também chamados de fatores externos, influenciam em um comportamento mais ansioso. Eles são ainda mais significativos em pessoas que possuem certa predisposição a desenvolver a ansiedade patológica.

Traumas

A ansiedade também pode ser causada após algum tipo de trauma que gerou um impacto emocional. Por exemplo: abuso sexual, acidente doméstico, acidente de trânsito, agressão física, humilhação em público, a perda de um ente querido e diversas outras situações podem ser traumáticas. Casos de estresse pós-traumático estão entre as principais causas para o desenvolvimento do transtorno de ansiedade generalizada.

Outros transtornos de humor

Assim como a ansiedade pode resultar em outros transtornos, há diversos problemas psicológicos que também podem gerar a crise de ansiedade. Alguns deles são: depressão, transtorno bipolar e transtornos alimentares (como anorexia e bulimia).

Genética

Você sabia que até mesmo a genética pode influenciar no desenvolvimento da ansiedade patológica? Existem genes específicos relacionados à ansiedade que podem ser passados entre as gerações.

Logo, se um parente de primeiro grau apresenta o transtorno, as chances de desenvolver esse problema são grandes por causa do fator genético, além do ambiental, já que a ansiedade interfere na rotina das pessoas e pode gerar desordem e conflitos nas relações afetivas.

Gênero

Por fim, outro fator que também influencia no desenvolvimento desse transtorno é o gênero. As mulheres são mais propensas a desenvolver o transtorno de ansiedade do que os homens.

Ansiedade: tudo que você precisa saber

Como é feito o diagnóstico da ansiedade?

O diagnóstico desse transtorno só pode ser realizado por um profissional da saúde habilitado, psiquiatra ou psicólogo. A recorrência e a intensidade dos sintomas são os principais sinais de alerta para que a pessoa procure por atendimento. Contudo, o profissional avaliará diversos aspectos para definir um diagnóstico e precisará de acompanhamento para chegar a essa conclusão.

Qual é o tratamento para ansiedade?

Assim como no diagnóstico, o tratamento para ansiedade só pode ser recomendado por um profissional habilitado, sendo que na maioria dos casos ele consiste em realização de terapia. Há casos também em que o profissional prescreve algum tipo de medicação para auxiliar no alívio dos sintomas.

Clique no banner para agendar terapia online na Fepo:

Ansiedade: tudo que você precisa saber

Como lidar com a ansiedade do dia a dia?

Há estudos que comprovam que algumas atitudes podem melhorar ou piorar o quadro de ansiedade. Isso porque esse transtorno é facilmente influenciado por diversos fatores, como o estresse do dia a dia, o estilo de vida agitado e a falta de sono.

Com o foco em atitudes que contribuem para o alívio da ansiedade e permitem melhorar os sintomas do transtorno, a Fepo trouxe neste artigo algumas dicas de como lidar com a ansiedade do dia a dia. Confira!

Reeducação alimentar

A reeducação alimentar é um dos pilares para iniciar hábitos mais saudáveis. De acordo com diversos estudos, ter uma alimentação saudável, equilibrada e que forneça todos os nutrientes necessários ao organismo, é uma forma de manter o corpo e a mente saudáveis.
Dentre os bons hábitos alimentares, está a maior ingestão de verduras, legumes e frutas, o consumo de grãos integrais, a ingestão de bastante água ao longo do dia e a escolha de alimentos mais naturais possíveis. Procure evitar os alimentos ultraprocessados.

Também é importante observar que alguns alimentos podem piorar os sintomas da ansiedade logo após a ingestão, com especial atenção aos estimulantes: café, chocolate, alguns tipos de chás e açúcar. Neste caso, é interessante evitá-los para não haver piora dos sintomas.

Além dos alimentos que estimulam esse transtorno, para quem sofre com a ansiedade, o ideal é evitar o consumo de bebidas alcoólicas, cigarro e drogas ilícitas, pois todas essas substâncias também têm o poder de estimular os sintomas, podendo levar a crises.

Sendo assim, consuma mais alimentos saudáveis e evite ao máximo os alimentos e substâncias que sabemos que desencadeiam a ansiedade para ter maior controle dos sintomas.

Atividade física

A atividade física é benéfica para a nossa saúde de um modo geral. E também há evidências de que a prática dos exercícios físicos possibilita melhorar os sintomas da ansiedade, proporcionando maior bem-estar. Portanto, essa é outra dica para controlar esse transtorno.

A atividade física contribui enormemente para o funcionamento do organismo, além de liberar hormônios que são responsáveis pela sensação de bem-estar, tranquilidade e harmonia, como a serotonina e a dopamina.

Praticar alguma atividade física regularmente, como caminhada, corrida, pilates, bicicleta, yoga ou algum esporte, evita que os sentimentos de medo irracional e antecipação surjam. Isso porque a prática de atividade física possibilita trabalhar a concentração, o foco, a disciplina, a autoconfiança e também a autoestima.

Sendo assim, é uma ótima dica para evitar as crises e os desconfortos no dia a dia.

Relaxamento

Outra dica muito importante para lidar com a ansiedade no dia a dia é promover momentos de relaxamento. O sentimento de ansiedade desencadeia diversas tensões no corpo, deixa a pessoa preocupada o tempo inteiro e causa inquietação. Tudo isso dificulta que o relaxamento ocorra naturalmente.

Além disso, quem leva uma rotina bastante agitada que inclui estresse no trabalho, trânsito, muitos compromissos e tarefas, pode ter uma piora dos sintomas da ansiedade. Por isso, é preciso intervir com práticas para relaxar ao longo do dia.

Um exemplo de prática deste tipo é a meditação, que possibilita focar no presente, aliviar o estresse e ter mais autoconhecimento. Outra prática relaxante é a de respiração controlada, onde a pessoa inspira e expira com atenção e foco para relaxar o corpo e a mente.

Ler, escrever, ouvir música, praticar a automassagem e fazer pilates ou yoga, são outras opções de relaxamento que qualquer pessoa pode colocar em prática para relaxar no dia a dia.

Os exercícios de respiração são muito úteis nos momentos de crise de ansiedade. Eles ajudam a tirar o foco dos sintomas e promovem o relaxamento.

Confira um exemplo de exercício de respiração que ajuda na hora da crise e que pode ser feito regularmente para evitá-la:

O exercício consiste em respirar alternando as narinas.
Para isso, use o dedo polegar e o indicador.
Primeiro tape a narina direita com o dedo polegar da mão direita para inspirar e depois use o dedo indicador para tapar a narina esquerda enquanto expira.
Tente fazer inspirações e expirações mais longas, prendendo o ar por alguns segundos antes de alternar entre as narinas.

Sono de qualidade

Dormir bem também reflete em diversos aspectos da saúde do nosso corpo e da mente. O sono está diretamente relacionado ao nosso ciclo do dia. Por isso, quando a pessoa não descansa o suficiente, fica mais vulnerável a transtornos de humor e isso se torna uma via de mão dupla, já que os transtornos também levam a problemas do sono como a insônia.

Em todo caso, é certo que a falta de sono prejudica a qualidade de vida de qualquer pessoa, especialmente daqueles que sofrem com transtornos como a ansiedade. Não dormir bem ou por tempo suficiente pode piorar os sintomas desse transtorno e trazer outros prejuízos para a saúde.

Portanto, é fundamental dormir bem. Esse sono precisa ser em boa quantidade, o suficiente para recarregar as energias com qualidade, para que a pessoa se sinta plenamente disposta. Neste caso, as dicas da Fepo para uma boa noite de sono incluem:

– ter horário para deitar e acordar;
– dormir em um ambiente escuro, silencioso e confortável;
– evitar o consumo de alimentos pesados antes de ir para cama, como comidas gordurosas, frituras, laticínios e carne vermelha;
– evitar o consumo de estimulantes horas antes de dormir, como café, alguns chás, chocolate, álcool e cigarro;
– evitar a utilização de aparelhos eletrônicos antes de dormir, o que inclui celulares, tablets, notebook e televisão.

Ansiedade: tudo que você precisa saber

Lazer

Outra dica para lidar com os sintomas da ansiedade e garantir maior qualidade de vida convivendo com esse transtorno é ter um hobby, algo que se faça por lazer. Pode parecer algo simples, mas um hobby pode ser transformador. Independentemente da atividade escolhida, ela é capaz de prender a atenção, de manter o foco no presente e de promover o relaxamento.

Na busca pelo passatempo ideal é interessante explorar diversas opções como ler livros, escrever, tocar um instrumento musical, fazer crochê, pintar telas, fazer esculturas, fazer aulas de teatro, cozinhar, praticar algum esporte, jogar cartas ou jogos de tabuleiro, entre outras.

O mais importante é procurar alguma atividade que possibilite se desenvolver pessoalmente, sendo algo que você possa aprender e dedicar o seu tempo com prazer.

Terapia

Para finalizar, a terapia é fundamental para lidar com os sintomas da ansiedade e garantir o bem-estar ao longo do tratamento do transtorno. Ela pode ser realizada de forma presencial ou online, sendo indicada para todas as pessoas — inclusive quem não possui nenhum tipo de transtorno.

A psicoterapia é tem sido cada vez mais procurada pelas pessoas diante dos benefícios dessa prática para a saúde emocional. Nas duas modalidades, presencial e online, a pessoa pode obter autoconhecimento, entender melhor suas próprias emoções, lidar com conflitos, superar traumas, melhorar a autoestima e ganhar mais autoconfiança.

Não à toa, o tratamento psicoterapêutico é recomendado para auxiliar em diversos tratamentos de patologias e transtornos de humor, sendo também uma opção segura e saudável para melhorar a saúde emocional no geral.

A Fepo é uma plataforma online onde você encontra psicólogos habilitados para realizar o atendimento pela internet. Nós oferecemos o serviço de terapia online e contamos com profissionais altamente qualificados para realizar o atendimento. É possível consultar via Skype e WhatsApp, e você tem total acesso à agenda do psicólogo escolhido, podendo fazer seu agendamento de forma bem simples e fácil aqui no site.

Por fim, não há como não mencionar as vantagens da terapia online, que incluem muito mais conforto, comodidade, segurança, facilidade e privacidade no atendimento. Além disso, é importante reforçar que a psicoterapia oferece inúmeros benefícios, como: aliviar tensões, desenvolver a inteligência emocional, promover o autoconhecimento, ajudar a encontrar um propósito, proporcionar aprendizado para a vida e melhorar os relacionamentos.

Depois de todas essas dicas para lidar com a ansiedade, convidamos você a conhecer a Fepo e os serviços que oferecemos. Contamos com preços acessíveis para que todas as pessoas possam realizar terapia de forma simples e fácil. Continue acompanhando mais conteúdos sobre saúde emocional aqui no blog.