como_ser_mentalmente_forte

Autossabotagem – Você sabe o que é?

Autossabotagem você sabe o que é? Hoje em dia muito se discute sobre alguns problemas psicológicos, e isso se deu graças a visibilidades que esses transtornos ganharam com o debate em sociedade, principalmente aquelas advindas de pessoas famosas (o que faz com que o tema tenha ainda mais relevância).

Um desses problemas, que é ligado ao psicológico, é a autossabotagem. Inclusive, foi escolhido como o nosso tema de hoje por ser cada vez mais frequente, especialmente em pessoas jovens, que estão a todo momento precisando passar por “aprovações” sociais.

A autossabotagem, como o próprio nome já nos propõe, se trata de críticas feitas a você mesmo. Contudo, o que queremos descobrir hoje é a origem dessas opiniões que você cultiva sobre você e que, no final de tudo, só te prejudica.

É necessário, em um primeiro momento, descobrir se você realmente acha coisas ruins sobre você mesmo e porque isso ocorre. Afinal, não é comum achar o pior de nós e nos colocar para baixo.

Questionar algo nosso ou uma habilidade em específico é comum, uma vez ou outra, mas diante de qualquer acontecimento você duvidar sobre os seus dons e achar que é insuficiente para toda e qualquer atividade não.

Não queremos impor o amor próprio, mas é interessante que você pare de olhar com “ódio” para si, como se tudo que fizesse fosse ruim.

Vamos entender um pouco melhor então sobre a autossabotagem.

O que é a autossabotagem?

A autossabotagem, se dividirmos a palavra, é uma sabotagem que fazemos com nós mesmos, ou seja, o causador do nosso baixo ânimo somos nós.

Tente fazer um exercício sobre isso. Você faz críticas a si? Elas são construtivas? Você consegue melhorar depois de duvidar ou questionar a sua capacidade sobre algo?

Se a resposta para essas perguntas foi sim você está no caminho certo. Está se perguntando sobre determinadas atitudes e fazendo com que a sua evolução esteja em constante desenvolvimento.

Contudo, por outro lado, se a sua resposta foi não, e nada verdade você piora com as próprias críticas que faz a si esse relacionamento (com você mesmo) já não anda saudável há algum tempo.

autossabotagem

Perceba a diferença em se criticar e melhorar com isso, e a situação em que você critica as suas próprias habilidades, mas fica mal com isso; não tenta crescer ou mudar em algum ponto.

A partir de hoje, comece a perceber como você opina sobre os seus próprios atos. Como você se vê, afinal, os questionamentos que fazemos a nós devem ser voltados para descobrir quem somos de verdade.

O que isso tem a ver com autoestima?

Muito se comenta também hoje em dia que a autoestima é importante para todos nós, mas você realmente sabe o motivo disso?

A autoestima não se trata somente de uma beleza estética, isto é, o seu físico, o rosto ou afins. Esse sentimento e percepção, de autoestima, vai muito além de uma beleza externa, afinal, é como você confia em você mesmo.

Autoestima tem uma relação direta com a forma que nós nos analisamos. Um exemplo disso é quando nos é designada alguma tarefa, mesmo que rotineira.

Às vezes, com atividades que já estamos acostumados não conseguimos fazer, e não por falta de habilidade, mas por falta de crença e confiança no que podemos alcançar.

E esse cenário ainda se agrava quando o assunto é algo fora da nossa caixinha. Se um desafio for lançado para você, pouco se importa se tem que provar para alguém, você já diz a si mesmo que não conseguirá fazer, então o melhor é desistir realmente.

O limite dessa autossabotagem é quando todas essas auto críticas interferem no nosso crescimento, seja ele pessoal ou profissional.

Portanto, caso a sua situação se encaixe nesse perfil, é interessante que você busque por ajuda profissional urgente, assim, esse contratempo pode ser solucionado o quanto antes.

O que posso fazer para não me autossabotar?

 

A primeira recomendação que temos a você, nosso leitor, é que se conheça. Não tem outro jeito que melhorar algo em nós sem antes entender as suas origens e causas.

Devemos, então, começar um processo de autoconhecimento. Descobrir de fato no que somos bons, o que pode ser excluído como uma “falsa” habilidade, e o que deve ser treinado para melhorar.

Não devemos ser bons e perfeitos em tudo, mas com certeza é necessário desenvolver algumas habilidades. Perceba que esse conhecimento é relacionado ao tema que gostamos.

Você não precisa correr atrás de algo que não te agrada. Talvez, por esse motivo, você esteja tão insatisfeito com o que pode fazer (no trabalho, nos estudos etc.).

Por isso, depois de se conhecer de fato, é importante priorizar a saúde mental como o foco para cuidar.

Os profissionais de psicologia são os protagonistas dessa situação, e por esse motivo, lembre-se sempre de buscar por uma ajuda que seja própria para você e as suas necessidades.

 

 

Deixe um comentário

0
Pedidos