Compulsão alimentar: o que é e como lidar com este distúrbio

Compulsão alimentar: o que é e como lidar com este distúrbio

Quem nunca comeu mais do que gostaria naquela feijoada no sábado ou num jantar com a família e os amigos? Passar do limite na quantidade de comida, às vezes, acontece. Afinal, comer é prazeroso! 

Porém, quando esse quadro se repete com frequência e a pessoa perde o controle, é possível que exista um problema mais profundo: a compulsão alimentar. Continue a leitura para saber o que é isso!

Clique no banner para agendar sua consulta online com a Fepo:

banner fepo

Compulsão alimentar: entenda o que é

A compulsão alimentar (em termos técnicos TCAP: transtorno da compulsão alimentar periódica) é um distúrbio alimentar caracterizado basicamente pela falta de controle – de maneira repetida e frequente – durante o ato de comer.

Antes de mais nada, é importante entender que apenas o ato de comer muito não significa que a pessoa possui esse transtorno. A compulsão alimentar é marcada por episódios de compulsão por comida, que acontecem ao menos uma vez na semana e se prolongam por mais de três meses.

Essa falta de controle durante a ingestão de alimentos acontece quando o indivíduo se alimenta mesmo sem ter fome. E, na maioria das vezes, tem muita dificuldade em controlar a quantidade do alimento ingerido. A pessoa não consegue parar de comer e, claro, costuma sofrer por isso. 

O que se tem, então, é uma ingestão excessiva de comida em um curtíssimo período de tempo seguido de sentimentos como vergonha, tristeza, angústia, ansiedade, culpa e repulsa por si mesmo e por sua falta de controle.

Não é preciso imaginar muito para compreender o sofrimento que é viver com esse distúrbio. Os riscos para a saúde mental e física da pessoa com transtorno compulsivo alimentar estão longe de serem pequenos e não devem ser ignorados.

Se você passa por isso ou conhece alguém que sofre desse mal, saiba que a ajuda profissional é necessária e o tratamento psicológico traz ótimos resultados!

Quais são os sintomas da compulsão alimentar?

compulsão alimentar

Os principais sinais e sintomas que podem ser observados em quem tem compulsão alimentar são os seguintes:

Nem sempre é fácil perceber que alguém sofre de compulsão alimentar, já que a pessoa procura esconder a condição. É preciso, portanto, estar atento aos sinais.

Importante destacar que o transtorno de compulsão alimentar é diferente da bulimia nervosa. Na bulimia, além do comportamento compulsivo, temos também comportamentos compensatórios (como o uso de diuréticos ou laxantes, a prática de jejum, vômitos autoinduzidos e exercícios físicos realizados em excesso).

Quais são as causas da compulsão alimentar?

Não existe um único fator determinante quando falamos do transtorno da compulsão alimentar periódica (TCAP) ou de qualquer outro transtorno alimentar. 

As causas costumam ser diversas e multifatoriais: questões genéticas, ambiente familiar e social, condições psicológicas. Dessa forma, os gatilhos que contribuem para o aparecimento e desenvolvimento da compulsão alimentar são variados. 

Uma dieta extrema e restrita, por exemplo, pode desencadear um transtorno alimentar como a compulsão. Depois de ficar muito tempo sem comer ou comendo muito pouco, você acaba criando uma reação de contragolpe e se descontrola ao ter acesso aos alimentos. 

Uma vida muito estressante ou com problemas emocionais e psicológicos não resolvidos também podem desencadear quadros de compulsão. 

Quando você se sente no limite, triste e deprimido, a comida pode se transformar em um escape de compensação: comer dá prazer, e você come para tentar preencher um vazio emocional.

Além disso, em um mundo que supervaloriza a aparência física e os corpos “perfeitos”, não é incomum a compulsão alimentar resultar de uma auto estima abalada

Se não gostamos de nosso corpo, comentários alheios sobre a nossa aparência podem interferir no modo como encaramos a comida. E isso é um gatilho poderoso para os transtornos alimentares.

Como é feito o diagnóstico da compulsão alimentar?

A compulsão alimentar, para ser adequadamente tratada, necessita de um diagnóstico clínico. Isso significa que é através da análise dos sintomas descritos pelo paciente que um profissional habilitado vai ser capaz de realizar o diagnóstico mais apurado.

Como esse transtorno é multifatorial, a investigação clínica precisa levar em conta o conjunto de sintomas apresentados pelo paciente e a frequência dos episódios.

Como tratar a compulsão alimentar?

Como acontece com os demais distúrbios alimentares, o tratamento da compulsão alimentar deve ser interdisciplinar. Ou seja, uma equipe multiprofissional ficará encarregada de tratar as diversas áreas afetadas pela doença, de modo a atender todos os aspectos clínicos e psiquiátricos envolvidos no distúrbio.

O tratamento costuma envolver acompanhamento médico, nutricional, psicológico e, em muitos dos casos, psiquiátricos (onde há a utilização de medicação)

A ajuda profissional é essencial! É cuidando do corpo e da mente em conjunto que o paciente que sofre desse transtorno consegue se ver livre dele. 

O nutricionista é o melhor profissional para orientar sobre modos de se alimentar de forma saudável. 

O psicólogo, por outro lado, ajuda o paciente a compreender os gatilhos que levam aos quadros de compulsão e ensina as melhores estratégias que podem ser adotadas para não cair no descontrole.

Dicas para controlar os impulsos na alimentação

Confira as sugestões que podem ajudar a controlar os impulsos na hora de comer:

Não se esqueça: a compulsão alimentar tem cura! Não se sinta culpado em admitir que você sofre desse transtorno e não tenha vergonha de pedir ajuda. Procure um acompanhamento nutricional e psicológico. Você merece viver melhor.

Venha conhecer a Fepo, uma plataforma de terapia online onde você encontra atendimento psicológico acessível e de qualidade!