memória_e_concentração

O que é Discalculia? Descubra agora

O que é discalculia? É um distúrbio específico do desenvolvimento de origem biológica. Muitas vezes é referido como “dislexia matemática”.

Esta patologia não depende do nível de desenvolvimento intelectual da criança nem dos métodos pedagógicos utilizados. A dificuldade reside na incapacidade de interpretar os símbolos digitais e na dificuldade de cálculos, adição, subtração, multiplicação e divisão.

Uma criança com discalculia confunde números e sinais, não consegue contar na mente e trabalhar com abstração. É difícil para essas crianças fazer aulas e tarefas relacionadas a cálculos matemáticos.

A discalculia é uma disfunção das conexões neurais que processam dados numéricos que complicam o funcionamento das áreas do cérebro responsáveis ​​pelo acesso e processamento das informações digitais.

A discalculia ocorre em 3-6% dos escolares, em proporção igual entre meninos e meninas.

Como a discalculia afeta o cérebro?

A discalculia é uma disfunção neural no sulco interparietal do cérebro. Como resultado dessa disfunção, comprometimento cognitivo, psicopatologia da discalculia e insônia se desenvolvem em crianças, cujos mecanismos neurobiológicos são semelhantes.

A discalculia é comumente identificada como um déficit de habilidade: a psicopatologia do TDAH e a regulação do ciclo vigília-sono têm mecanismos neurobiológicos semelhantes.

Atenção focada (concentração): o comprometimento dessa capacidade está associado à dislexia. Além disso, o déficit estrutural dessa rede de conexões neurais também está associado à inibição e afeta negativamente a capacidade da criança de resolver problemas matemáticos.

Atenção distribuída: Esta habilidade é muito importante, pois permite monitorar simultaneamente vários estímulos. Crianças com discalculia têm dificuldade em responder facilmente a um determinado estímulo, porque não conseguem se concentrar, são distraídas por estímulos estranhos e se cansam rapidamente.

Memória de trabalho: Esta habilidade refere-se à capacidade de reter e gerenciar temporariamente informações durante a execução de tarefas complexas.

Se essa habilidade for prejudicada, as crianças não conseguem seguir as instruções, esquecer instruções e tarefas, não ficam motivadas, estão constantemente distraídas, não se lembram de números e não podem contar mentalmente, etc.

Memória de curto prazo: é a capacidade de reter uma pequena quantidade de informações na cabeça por um curto período de tempo. O comprometimento da memória de curto prazo torna impossível resolver problemas matemáticos e realizar cálculos e cálculos. Além disso, essas crianças não conseguem se lembrar dos números ou da tabuada.

Memória para nomes: a habilidade de lembrar uma palavra ou número. Crianças com discalculia têm dificuldade em lembrar números porque seu nível de processamento de informações e memória de nomes não são bem desenvolvidos.

Planejamento: devido ao baixo nível dessa capacidade cognitiva, essas crianças têm dificuldade em compreender as condições e o significado de um problema matemático, por isso não conseguem resolvê-lo corretamente.

Velocidade de processamento da informação: estamos falando sobre o tempo que nosso cérebro gasta recebendo informações (número, operação matemática, problema), sua compreensão e solução. Crianças sem dificuldades de aprendizagem concluem esse processo de forma rápida e automática, enquanto a criança com discalculia gasta mais tempo processando dados e estímulos.

Discalculia tem tratamento?

 

A intervenção mais eficaz para discalculia, bem como dislexia, – é o diagnóstico precoce. Quanto mais cedo identificarmos o problema e fornecermos às crianças as ferramentas necessárias para se adaptarem à aprendizagem, maior será a probabilidade de elas evitarem problemas de fracasso escolar, baixa autoestima ou deficiências mais graves.

Causas de discalculia

 

A discalculia é uma doença congênita, ou seja, tem um componente genético. Normalmente, um dos pais de uma criança com discalculia também tem dificuldade em aprender matemática.

Uma das razões para a discalculia está associada a:

  • Déficits cognitivos ao apresentar números na mente:

Este é um erro neural que não permite representar corretamente os números em sua mente, torna difícil decifrar informações digitais e compreender o significado e a importância dos problemas e cálculos matemáticos.

  • Déficits cognitivos que complicam o acesso às informações armazenadas no cérebro

Em crianças com discalculia, certas redes neurais são interrompidas, o que torna difícil o acesso às informações digitais. O princípio de funcionamento dessas redes neurais é diferente: as conexões neurais seguem rotas alternativas.

Existem também outras causas possíveis associadas à dislexia – perturbações neurobiológicas e lesões cerebrais, problemas de crescimento neurológico, perturbações psicomotoras, bem como problemas de memória e ambientais, nomeadamente, consumo abusivo de álcool ou drogas pela mãe durante a gravidez, ou nascimento prematuro de um filho.

Sinais e sintomas de discalculia

A discalculia está associada a várias dificuldades matemáticas, e seus sinais e sintomas dependem da idade da criança. Os sintomas podem variar de criança para criança.

A discalculia pode ser identificada já na idade pré-escolar, quando a criança começa a desenvolver habilidades aritméticas, seus sintomas persistem na infância, adolescência e até na idade adulta.

À medida que a criança se desenvolve, as dificuldades tornam-se mais evidentes, mas não há necessidade de esperar que problemas sérios entrem em ação. Com a discalculia, é importante detectá-la a tempo, portanto, pais e professores devem estar atentos a dificuldades e sintomas que possam indicar esse transtorno.

Quanto mais cedo oferecermos a essas crianças as ferramentas de que precisam para ajudá-las a se adaptar ao processo de aprendizagem, mais provavelmente serão capazes de otimizar seus recursos mentais e estratégias de aprendizagem.

Deixe um comentário

0
Pedidos