Escolha profissional: por que essa dúvida é tão importante?

escolha profissional

Uma das dúvidas mais frequentes entre os jovens é sobre a escolha profissional. Desde muito novos, todos nós somos condicionados a escolher o que seremos quando crescer, “professora” “médica” “astronauta” são coisas ditas com frequência pelas crianças. 

Acontece que, ao crescer, a cada dia que passa, todos nós adquirimos experiências e informações diferentes. As vezes tudo que sonhamos pode não ser do jeito que imaginamos, e ao descobrir, ocorre uma frustração e tristeza por achar que nada mais será a escolha profissional correta para o nosso futuro. 

De antemão, queremos deixar claro que não existe “opção correta”. Com a nossa evolução, nossa mentalidade muda completamente, e nossos valores e princípios também. 

Por exemplo, a medicina as vezes exige uma frieza que você acha que não tem, e na prática você coloca a saúde acima de qualquer coisa e consegue realizar o determinado procedimento. 

Ou na área de arquitetura que você pode não saber desenhar tão bem, e na prática isso não ser um fato tão relevante a ser considerado. 

Vamos listar algumas dicas para que você se decida de acordo com seus pensamentos, mas ratificamos que a mudança de opção é normal e totalmente aceitável, você não deve se culpar por nenhuma decisão. 

Essa decisão é tão difícil assim? 

Veja bem, como dito anteriormente, os jovens não têm tanta bagagem como deveriam a ponto de escolher uma profissão para a vida toda. 

Esse é outro ponto que devemos conversar. Por que a carreira que você escolher entre os seus 17 – 19 anos deve ser aquela exercida por toda a vida? 

Nosso primeiro conselho é: esteja preparado, pois o baque será grande. Não queremos te dar medo, mas não se feche para suas expectativas, pois a realidade pode ser bem diferente. 

Na faculdade, por exemplo, você pode escolher um curso que a prática vai te agradar, mas você não vai aguentar a teoria de tão chata. E isso é normal! Desistir do curso por conta da teoria é uma das coisas que ocorre com mais frequência hoje em dia, e ninguém está errado por isso, pois o curso é realmente e junção entre a teoria e a prática. 

Na escola, você não consegue ver nem metade do que a vida realmente é, então o que pode ser sua matéria preferida no ensino médio pode não ser a sua carreira para a vida. Bem como a sua matéria mais odiada, pode ser a sua escolha profissional

A decisão não é difícil, o difícil mesmo é superar suas expectativas. 

O que posso fazer para escolher o meu curso? 

O primeiro passo é se conhecer. O que você tem mais facilidade de aprender? O que te deixa mais motivado para crescer? 

Se você não se dá bem de jeito nenhum com contas, obviamente você não vai escolher nenhum curso que tenha a ver com matemática, por exemplo. Mas se você não se dá bem, mas gosta de estudar para aprender a mexer com números, talvez seja a sua opção sim! 

Entende? A sua opção é muito subjetiva, tem que ser aquilo que te dá prazer e satisfação em fazer. Além disso, você deve procurar saber mais sobre as profissões, pesquisar, ver vídeos, perguntar para profissionais da área – se tiver oportunidade, claro. 

Além disso, não seremos hipócritas em dizer que o dinheiro não importa. Se você não passar em uma faculdade pública, você ainda vai ter que arcar com a mensalidade de uma faculdade particular, tirar xerox, se manter (se for o caso) na cidade da faculdade, você vai estar usando o seu tempo e muitas outras coisas. 

O retorno financeiro deve ser sim esperado, afinal, você vai batalhar por isso. O seu intelecto vai estar em constante estudo, e isso demanda dinheiro, portanto você deve colocar também como fator preponderante na decisão o seu retorno financeiro e se isso valerá a pena. 

Reúna todos esses requisitos e coloque na sua balança, só assim você vai conseguir decidir o que vai te dar prazer em fazer e o que será financeiramente lucrativo para você. 

E se o curso que eu escolhi for muito concorrido? 

Sejamos honestos, é muito difícil achar uma área que não esteja concorrida hoje em dia. Muito se fala, por exemplo, na advocacia, que tem muitos advogados no mundo, e por isso não vale mais a pena exercer a profissão. 

De verdade, o diploma em si não vai te diferenciar de ninguém, seja qual for o curso. A sua dedicação será o seu diferencial. E isso não é clichê. 

Pense comigo: ao entrar na faculdade, você vai se deparar com um mundo cheio de oportunidades, como pesquisas, estágio e outras atividades. Esse será o seu diferencial na faculdade. 

Ao sair da faculdade, tudo que você adquiriu ao longo do curso + as outras atividades complementares, será o seu destaque. Você só vai conseguir conciliar o curso e outras atividades com a sua dedicação. Não são todos que conseguem isso, e você precisa de muito esforço sim, mas vale muito a pena. 

Basicamente, a sua dedicação é a força motriz para o seu destaque e crescimento. Por isso, não pense somente na concorrência que você vai encontrar mundo a fora, e sim a concorrência que existe dentro de você. Coloque de lado as desculpas e comece a agir agora mesmo. 

Não existe horário nem dia certo para dedicação. 

Não existe erro na escolha da profissão 

Isso mesmo, você nunca vai escolher um curso errado. Está tudo bem escolher um curso, começar a graduação, e não se identificar com aquilo. Ninguém pode prever como serão as coisas. 

O que você pode fazer nessa situação é levantar a cabeça, repetir todos os passos que demos aqui e seguir em frente com outro curso. Ou com dois cursos. Não existe somente uma única opção, você é o único quem pode dizer quais e quantas opções existem para sua vida. 

E mesmo ao escolher um curso e se formar nele, com essa graduação você pode se reinventar e inovar completamente o seu cenário. 

Acredite em você! 

Para ver mais sobre escolha profissional, clique aqui.

Caso queira conversar com um psicólogo, veja mais aqui.

Esperamos que tenha gostado.

Deixe um comentário

0
Pedidos