Problemas emocionais: como identificar?

Todas as vezes que estamos com algum problema físico, procuramos um médico específico para aquela dor. O mesmo deve ocorrer com problemas emocionais, que muitas vezes, inclusive, afeta a parte física do nosso corpo. 

Todos nós conhecemos alguém que já tenha passado por alguma experiência ou situação ruim na vida, seja algum transtorno ou dificuldade emocional. Seja qual for o problema, a nossa saúde mental merece muita atenção e cuidados. 

Existem doenças que são muito difíceis de serem percebidas, e com o tempo vão se agravando. Um exemplo é o câncer, que só é descoberto a partir de exames. Porém, diferentemente do câncer, problemas emocionais podem ser identificados por nós mesmos. 

Sua mente e suas emoções controlam a sua vida, e se não vão bem, você precisa cuidar. 

Emoções e problemas relacionados

As emoções, como vários outros fenômenos, tornam-se objeto de atenção de uma pessoa, antes de tudo, quando são prejudicadas por alguma coisa. 

Tentando controlar cada vez mais eficazmente o mundo à sua volta, uma pessoa não quer tolerar o fato de que em si mesma pode existir algo que anule os esforços realizados e impeça a realização de suas intenções. E quando as emoções assumem o controle, muitas vezes isso acontece.

Até agora, as pessoas eram capazes apenas de verificar a discrepância entre a “voz do coração e a voz da mente”, mas não podiam entendê-lo nem o eliminar. A imagem de um “homem forte” preso pelas próprias paixões é uma ocorrência frequente na literatura, cinema, tradições populares e lendas.

As emoções não são apenas protagonistas de grandes dramas, elas são o companheiro cotidiano de uma pessoa, exercendo uma influência constante em todos os seus assuntos e pensamentos. 

Mas, apesar da comunicação diária com eles, não conhecemos muito bem seus “costumes” e raramente podemos prever quando eles aparecerão e quando nos deixarão, se nos ajudarão ou se tornarão um obstáculo, se precisamos tratá-los com sensibilidade e delicadeza, ou, pelo contrário, rude e impiedoso.

Sinais que o seu corpo dá, preste atenção!

Um dos primeiros sinais perceptíveis pode ser o descontrole de suas emoções, você não consegue realizar nenhuma atividade do seu dia a dia que você já está acostumado sem se estressar ou ficar triste, por exemplo. Exercícios normais não são mais simples para você, qualquer coisa já te faz explodir. 

Tudo em excesso é ruim, o seu choro e o seu riso também, portanto fique atento em relação a isso. De uma maneira geral, suas emoções estão mais afloradas? Se sim, algo na sua cabeça não vai bem e você precisar cuidar disso. 

O cansaço físico também é um sintoma a ser considerado, inclusive remete a uma síndrome que não é muito discutida em sociedade, que é a Síndrome de Bournout

Geralmente, essa síndrome está ligada ao seu ambiente de trabalho, causando então esse cansaço chegando a ser um esgotamento mental e físico

O medo é um dos sentimentos mais comuns nas pessoas, e é normal, até um certo ponto! Existem medos comuns, que estão ligados normalmente aos sapos, cobras, escorpiões, enfim. 

Mas o problema começa quando você sente um aumento dos batimentos cardíacos, tontura e outros sintomas. Esse medo não é comum e precisa de tratamento. 

Vaidade é presente na maioria da população feminina, sendo também normal que algumas pessoas não sejam vaidosas simplesmente porque não querem. O que você precisa tomar cuidado é quando os seus cuidados rotineiros são esquecidos, e que você não está fazendo questão disso. 

O que pode fazer é tentar criar um plano com objetivos e metas, isso pode deixar mais animado e ajudar nos seus cuidados pessoais. 

Questões emocionais causam dores no corpo e outros problemas de saúde? Saiba clicando aqui.

Os casos de problemas emocionais cresceram? 

Há algum tempo já se percebe que as pessoas estão procurando com mais frequência um profissional de Psicologia para resolver seus problemas emocionais, e não há nenhum problema com isso. 

Por vezes, entendemos que esses problemas emocionais não aumentaram, na verdade, as pessoas que estão mais dispostas a procurar ajuda, e com isso pensamos em um aumento. 

Na nossa atual conjuntura de pandemia, outros problemas emocionais realmente cresceram, como uma angústia. Nós não sabemos quando e se toda essa situação vai ser normalizada; se em algum momento nós voltaremos e viver normalmente; e principalmente se nós sairemos vivos dessa situação toda. 

Um psicólogo pode ajudar em muitas questões.

Nós consideramos esses questionamentos normais para nossa situação atual, porém, recomendamos que você procure ao máximo se distrair, produzir algo, aprender alguma nova habilidade, fazer um curso, enfim. 

Não é uma competição de quem está sendo melhor do que o outro, só tente mudar o seu foco de pensamento, pois a informação ela é poderosa e libertadora, mas você precisa lidar com tudo isso da melhor forma que você conseguir. 

Não podemos dizer que existe uma regra para explicar como as pessoas desenvolvem qualquer problema emocional. Geralmente, é explicado após algum experimento traumático grandioso. 

Quando não existe esse evento, o profissional vai fazer uma investigação para averiguar se as respostas estão ligadas a algum aspecto genético ou até a personalidade. 

 Os problemas emocionais podem virar doença? 

Não é que os problemas emocionais vão “virar” alguma doença, mas esses problemas podem sim desencadear algum problema físico. Esse fator pode te impulsionar para verificar a existência ou não de algum problema emocional. Vejamos alguns exemplos: 

Bulimia: problemas ligados a autoestima e insuficiência;

Doenças respiratórias: mais comuns em pessoas que são muito aceleradas e não conseguem fazer uma coisa só, precisam de várias (tudo naquele mesmo momento);

Problemas na bexiga: se você é uma pessoa que sempre esconde ou evita falar sobre suas dores cuidado, pois isso pode ser um problema para você;

Obesidade: geralmente ligada a inseguranças; 

Úlcera: receio de ser insuficiente para as pessoas. 

Esperamos ter ajudado e que você possa colocar em prática! 

1 comentário em “Problemas emocionais: como identificar?”

Deixe um comentário

0
Pedidos