problemas-emocionais

Problemas Emocionais – Conheça os 5 mais frequentes aqui

Ninguém se encontra imune de adquirir algum problema emocional ao longo da vida, embora seja muito comum as pessoas não admitirem que isso é um problema. 

Por várias razões, podem surgir os problemas emocionas, e nem sempre os indivíduos se sentem confortáveis ​​em procurar um diagnóstico, porque ninguém realmente quer admitir que eles podem não ser “normais”. 

O número de indivíduos com problemas emocionais em todo o mundo continua a crescer. Caracterizada pelo que as pessoas experimentam em sua mente, mas às vezes envolvendo sintomas físicos e seu bem-estar emocional.

Problemas Emocionais

A lista não é de forma alguma exaustiva, mas deve ser um guia para condições que ocorrem com frequência, algumas das quais podem ser apresentadas simultaneamente.

problemas-emocionais
Problemas emocionais

Depressão

Impactando cerca de 300 milhões de pessoas, a depressão é um problema emocional mais comum e geralmente afeta as mulheres com mais frequência do que os homens. 

É frequentemente caracterizada por perda de interesse ou prazer, tristeza geral, sentimento de culpa ou baixa autoestima, dificuldade em adormecer, alterações no padrão alimentar, exaustão e falta de concentração.

A depressão não surge apenas como resultado de “muito” ou “muitas poucas” substâncias químicas no cérebro, especificamente serotonina, como muitas vezes é representada. Em vez disso, várias forças, como genética, eventos da vida, problemas médicos e medicamentos, podem causar a doença.

Ansiedade

Não é incomum que uma pessoa que sofra de depressão também tenha ansiedade e vice-versa.  

Os transtornos de ansiedade se desenvolvem a partir de uma infinidade de fatores, incluindo genética, química cerebral e eventos da vida, e embora seja uma doença altamente tratável, apenas 36,9% dos que vivem com ansiedade realmente procuram tratamento e, finalmente, acessam-no. Psicoterapia e medicação desempenham um papel importante para ajudar a controlar e gerenciar os sintomas de ansiedade.

Transtorno Afetivo Bipolar

Gerando episódios maníacos e depressivos. Os episódios maníacos podem conter humor elevado ou irritável, hiperatividade, autoestima inflada e falta de desejo de dormir. 

A hipomania é uma forma menos grave de mania. Os episódios depressivos são geralmente caracterizados por sentimentos de extrema tristeza, desesperança, pouca energia e problemas para dormir. 

Esquizofrenia e outras psicoses

A psicoses, incluindo a esquizofrenia, é uma doença mental grave que afeta cerca de 23 milhões de pessoas em todo o mundo e é caracterizada por distorções no pensamento, percepção, emoções, senso de si e comportamento. 

Os portadores dessas doenças podem sofrer alucinações e delírios a partir do final da adolescência ou do início da idade adulta, dificultando o trabalho, o estudo ou a interação social das pessoas. 

Demência

A demência é geralmente de natureza crônica ou progressiva e implica uma deterioração da função cognitiva além do envelhecimento normal, afetando cerca de 50 milhões de pessoas em todo o mundo. 

Da memória, orientação e pensamento, à compreensão, cálculo e linguagem, o declínio da função cognitiva geralmente é afetado pela deterioração do controle emocional e social. 

A demência é causada por uma variedade de doenças que afetam o cérebro, e atualmente não há cura disponível, mas existem tratamentos paliativos projetados para aliviar o sofrimento e a confusão do sofredor.

As doenças de saúde mental são um problema global que atinge quase todas as pessoas de alguma forma e essas são apenas algumas das mais comumente documentadas. 

Embora cada situação seja única, existem opções de tratamento e recuperação disponíveis para ajudar um indivíduo a obter força e apoio. Reservar um tempo para reconhecer seus sintomas e obter um diagnóstico preciso pode ajudar a determinar melhor o tratamento mais adequado seja intervenção farmacêutica ou plano de tratamento envolvendo psicoterapia com um terapeuta licenciado.

Alguns indicadores de problemas emocionais

Dor de cabeça

Quando a dor de cabeça se torna frequente pode ser um indicio de algum problema emocional, associada a uma vida agitada e contendo episódios de estresse. Cada vez mais aumenta o número de pessoas sofrendo pelos efeitos da rotina corrida.

Não temos como afirmar, porém, atrás das dores de cabeça quase sempre a fonte é um problema emocional, o que explica ineficiência de algumas medicações.

Dores no pescoço

O pescoço duro ou dolorido em extrema rigidez, pode estar relacionado com a falta de perdão, todo ressentimento tente a se tornar tensão.

Descontentamento ou desprezo também podem causar o pescoço enrijecido, por isso fique atento aos sinais que o seu corpo enviar.

Ombros rígidos e dolorido

Os ombros nos ajudam quando precisamos carregar algum tipo de peso, tanto os físicos como os emocionais, se a dor for acompanhada de cólica certamente está ligada a problemas emocionais.

Desconforto na parte superior das costas

Problemas emocionais também causam certos desconfortos na parte superior das costas, essa dor pode indicar que a pessoa se sinta solitária, ou indicar dificuldades de relacionamento.

Dor lombar

Esta dor também pode indicar a sobrecarga, o problema emocional aqui indicado é a preocupação com material ou econômica.

Dor nas mãos

As mãos são expressão, comunicação e contato, porém, quando doem pode ser um aviso sobre a privação social que a pessoa precisa superar.

Tratando os problemas emocionais

Os problemas emocionais são complexos, e o tratamento bem-sucedido geralmente incorpora vários tipos de terapia. 

Muitos distúrbios psicológicos têm componentes biológicos mais bem tratados com medicamentos, componentes cognitivos que respondem bem à psicoterapia ou componentes socioeconômicos que podem ser abordados através do apoio social.

Observe que a lista a seguir dos principais tratamentos para aqueles que sofrem por algum tipo de problema emocional.

Psicoterapia

Existem muitos tipos diferentes de psicoterapia, derivados de uma variedade de tratamentos emocionais, mas todos empregam alguma forma de aconselhamento em saúde mental, na qual o paciente trabalha em um ambiente estruturado.

Um tipo de psicoterapia é a terapia cognitivo comportamental, usada para tratar uma grande variedade de problemas emocionais. 

Incorporando os aspectos da terapia cognitiva, que se concentra em como os pensamentos de uma pessoa influenciam seu humor e comportamento, e terapia comportamental, que se concentra nas ações de um indivíduo. 

Farmacoterapia

Uma variedade de medicamentos, podem ser usados para eliminar ou diminuir a gravidade dos sintomas dos problemas emocionais.

Para tratar a depressão, muitos psiquiatras prescrevem antidepressivos, que regulam neurotransmissores como noradrenalina, dopamina e serotonina.

Os antidepressivos mais comumente usados ​​são inibidores seletivos da recaptação da serotonina, como a fluoxetina e a sertralina. Os estabilizadores de humor são frequentemente usados ​​para tratar o transtorno bipolar, às vezes em conjunto com antipsicóticos e antidepressivos. 

Plataformas como a Fepo podem facilitar a busca por um psicólogo especializado em casos de problemas emocionais que atenda a requisitos específicos para ajudar a todos que precisem de acompanhamento. 

Para saber mais sobre problemas emocionais, veja aqui.

Deixe um comentário

0
Pedidos