psicologia-do-trabalho

Impacto da Psicologia do Trabalho – Performance e RH juntos!

Entenda o impacto da Psicologia do Trabalho e o que faz um psicólogo no setor administrativo e empresarial, assim como as possibilidades futuras dessa ciência.

 

Impacto da Psicologia do Trabalho

psicologia-do-trabalho

O ato de trabalhar é importante na história humana e foi ele que possibilitou a construção de uma sociedade tecnológica e globalizada. Pensar nos impactos possíveis do trabalho e em todos elementos que envolvem essa realidade é um dos focos de estudos e práticas da Psicologia do Trabalho.

 

Trabalho pode ser entendido como um conceito filosófico para as atividades que transformam a natureza com a finalidade de criar algo funcional para a manutenção da existência humana. As sociedades mais primitivas, através do trabalho, conseguiram adotar um modo de vida baseado no sedentarismo, dominar a natureza, crescer seus grupos, inventar novas ferramentas e tudo mais o que temos na história da humanidade até agora.

 

Atualmente, temos um modelo de trabalho diferente pois ele é mediado por dinheiro (remuneração pelo serviço) e, muitas das vezes, o trabalhador se vê distante do produto final de seu empenho. Isso se deve ao fato de estarmos em um mundo com predominância do modelo econômico capitalista e, portanto, as relações – incluindo as trabalhistas -, são permeadas por características que ditam como elas devem se manter dentro de cada local.

 

Com essas poucas características, já é possível entender porque surgiu o segmento da Psicologia do Trabalho, área das ciências humanas que está presente cada vez mais nos contextos acadêmicos, científicos, administrativos e empresariais. Pensar o ato de trabalhar também é um exercício social e filosófico, no qual o psicólogo pode mapear diversos atravessamentos, dinâmicas, culturas, momentos e outros elementos que estão presentes em diferentes locais de trabalho.

 

Ao longo dos últimos anos, a Psicologia do Trabalho se debruçou e desenvolveu sob a modalidade de trabalho dentro do capitalismo e, através de uma leitura multidisciplinar, o psicólogo que atua nessa área é capaz de realizar diversas atuações e intervenções com finalidades específicas que serão caracterizadas no decorrer do texto.

 

Pensar em psicologia é também pensar em saúde mental e física, portanto, para além da esfera analítica e administrativa, um psicólogo do trabalho pode influenciar positivamente na saúde do trabalhador, do ambiente de trabalho e das relações estabelecidas nele.

 

Por esse motivo, o psicólogo tem se tornado cada vez mais presente nos contextos organizacionais e trabalhistas, pois ele é um profissional capaz de enxergar elementos que podem nem ser ditos ou escutados, atento às formas de melhorar todo o enredo de um contexto de trabalho, prezando pelos valores humanos junto com ideais profissionais.

 

Um pouco da história da Psicologia do Trabalho

 

Algumas pesquisas científicas na área da Psicologia Organizacional e do Trabalho (POT) mostram que os primeiros desenvolvimentos dessa área remetem à época da Revolução Industrial, no início do século XIX, sob o nome de Psicologia Industrial.

 

Nessa época, o foco da Psicologia Industrial estava nos processos seletivos (com auxílio de testes psicológicos), produção e entendimento dos comportamentos humanos em aspectos relacionados à produção de bens, assim como sua distribuição e uso nas diversas sociedades ao redor do mundo. Ainda não era foco de estudos as relações entre funcionários, gerentes, ambiente e outros elementos do trabalho.

 

Logo depois surgiu a Psicologia Organizacional, cujo foco estava ainda sobre a produtividade dos funcionários. Porém, as análises e intervenções dos profissionais dessa nova área científica levavam em conta a saúde do trabalhador e a satisfação do mesmo com o local e a realização do trabalho exercido por ele.

 

Para isso, eles se baseavam nos estudos sobre os comportamentos humanos relacionados ao ambiente de trabalho resultantes das ciências humanas. Com isso, desenvolveu-se métodos avaliativos de habilidades profissionais, melhorando a qualidade de recrutamento e de capacitação de antigos e novos funcionários dentro das empresas.

 

Já a Psicologia do Trabalho surgiu como campo de estudo e prática que tinha como foco compreender o ser humano que trabalha e as implicações do seu trabalho na rotina da sociedade. Assim sendo, surgiram debates sobre o resgate da dignidade humana nas relações trabalhistas, que têm impacto direto nas leis trabalhistas.

 

Recentemente, esses campos de estudos estão atravessados, fazendo surgir a Psicologia Organizacional e do Trabalho. Assim, os psicólogos que atuam nessa área têm a capacidade de lidar com diferentes contextos relacionados ao ambiente de trabalho, a equipe de funcionários e a gestão de pessoas, visando obter produtividade, saúde e satisfação pessoal de cada trabalhador, impactando diretamente nas metas e resultados da equipe.

 

Mas mesmo que haja essa recente junção entre as áreas, alguns profissionais ainda diferenciam a Psicologia Organizacional e a Psicologia do Trabalho devido aos seus objetivos, atuações, estudos e resultados esperados.

 

Alguns indícios mostram que essa área está cada vez mais consolidada no Brasil, como por exemplo, algumas pesquisas do Conselho Federal de Psicologia mostram que a Psicologia Organizacional e do Trabalho figura entre as três principais áreas de atuação dos psicólogos.

 

Outro fato foi a criação de uma sociedade científica específica em 2001, denominada Sociedade Brasileira de Psicologia Organizacional e do Trabalho (SBPOT), e também o surgimento do primeiro periódico nacional na área, a revista Psicologia: Organizações e Trabalho (RPOT).

 

Fica claro, então, que a Psicologia Organizacional e do Trabalho vem, ao longo da história, impactando o ambiente de trabalho em diversas regiões, adaptando-se sempre às novas tendências e relações trabalhistas, com novas metodologias e propostas interventivas com o intuito de promover diversos benefícios à tudo que está relacionado ao mundo do trabalho.

 

Qual é a importância da Psicologia do Trabalho?

 

 

Na sociedade em que vivemos, o trabalho tem papel fundamental na rotina, relações, acessibilidade, planejamento e em diversas outras esferas da vida da maioria das pessoas. Em uma jornada de trabalho de 8 horas diárias por 5 dias da semana, uma pessoa dedica quase um terço de sua semana para as atividades laborais.

 

Além disso, algumas atividades externas ao contexto do trabalho acabam por sofrer influência dele, como por exemplo, estudos de capacitação e planejamento de vida. Por esse motivo, o trabalho acaba por permear grande parte da vida dos seres humanos no contexto de uma sociedade moderna e capitalista.

 

Uma pessoa que não se atenta às demandas psicológicas que surgem do ato de trabalhar, pode acabar sofrendo algumas mazelas do acúmulo de tensões diárias que um serviço pode ter, como ansiedades, angústias, frustrações, medos e outros sentimentos que surgem da falta de reflexão sobre sua situação de vida e do ambiente de trabalho.

 

Por esse motivo, a Psicologia do Trabalho tem papel fundamental na construção de um ambiente e equipe de trabalho que estejam integrados, com harmonia entre demandas pessoais e trabalhistas, que consigam separar sentimentos conflitantes do exercício diário do trabalho e exercer seu melhor a cada dia.

 

Além disso, a Psicologia Organizacional e do Trabalho tem importância na construção de um trabalho estável, produtivo, com objetivos bem definidos e com projeções futuras que só são capazes com ajuda de profissionais capacitados para entender os diferentes contextos que podem surgir de uma rede de pessoas que se dedica a trabalhar por muitas horas em um mesmo ambiente.

 

Caso uma pessoa esteja estressada, ansiosa ou com qualquer outro sentimento indesejado durante a prestação de seu serviço, muito provavelmente o resultado final de seu trabalho não será como o planejado e desejado por ela mesma e pela equipe da qual faz parte.

 

Com isso, fica claro a importância de se pensar a saúde do trabalhador no contexto laboral e, através de dinâmicas, comunicação e análise profunda, é possível lidar com problemas que com certeza irão surgir em qualquer empresa ou equipe.

 

Esses estudos e ações interventivas da Psicologia Organizacional e do Trabalho acabam por ter impacto na situação presente de uma empresa mas, para além disso, permite a construção de um futuro ideal para equipe e para os interesses de um negócio, possibilitando que ambição pessoal e coletiva se integrem para o bem comum.

 

Quais são os objetivos da Psicologia do Trabalho?

 

psicologia-do-trabalho

Algumas empresas podem se interessar pela intervenção da Psicologia do Trabalho pelos resultados e lucros que ela pode acabar gerando através de uma boa organização, gestão de pessoas, resolução de conflitos, capacitação e mediação de conflitos.

 

Os objetivos desta ciência, porém, estão claramente para além de uma finalidade meramente econômica e organizacional, pois o foco da psicologia são as pessoas e não os resultados financeiros, metas e gestão de pessoas apenas.

 

Em relação aos objetivos organizacionais, o processo seletivo tem grande importância para a Psicologia do Trabalho, uma vez que ao longo dos anos foram estudados e desenvolvidos métodos de avaliar as habilidades individuais e grupais das pessoas através de testes e dinâmicas que são utilizados por grande parte das empresas.

 

Conhecer e ter certeza de que uma pessoa é a certa para aquele cargo que está em aberto pode definir o rumo que o trabalho do novo funcionário irá tomar. Saber se essa pessoa tem seus objetivos pessoais e gostos alinhados com a proposta da empresa pode facilitar com que ela se engaje na equipe e desenvolva suas atividades aplicando suas melhores habilidades e conhecimentos, tendo impacto positivo no resultado final de seu trabalho.

 

Com o alinhamento dos ideais pessoais e coletivos através da Psicologia do Trabalho e a reflexão sobre a saúde do trabalhador, é possível evitar doenças ocupacionais que crescem cada vez mais no Brasil, ainda mais com o afrouxamento das leis trabalhistas que acabam por permitir serviços potencialmente mais densos e sem reflexão crítica acerca da saúde do trabalhador.

 

As doenças ocupacionais são aquelas que podem ser geradas ou agravadas pelo ambiente de trabalho e as atividades que os funcionários desenvolvem. Alguns exemplos dessas doenças que podem surgir são:

  • Dermatose ocupacional
  • Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT)
  • Estresse e ansiedade ocupacionais
  • Lesão por Esforço Repetitivo (LER)
  • Perda de parcial de audição e surdez

 

A Psicologia do Trabalho acaba por evitar possíveis problemas que podem surgir de um ideal que só visa o lucro, sem pensar nas pessoas que trabalham para atingir esse resultado. Por isso, é de extrema importância as discussões sobre a questão do trabalho, pois se o importante fosse somente o capital e o lucro, as pessoas adoeceriam e deixariam de trabalhar.

 

Quais os resultados e vantagens esperadas da Psicologia do Trabalho?

 

 

Sabendo como surgiu, se desenvolveu e quais as finalidades da Psicologia do Trabalho, é possível explorar quais são as vantagens e resultados esperados das intervenções que fazem os psicólogos nessa área.

 

Fica claro que os resultados esperados giram em torno de uma melhor organização do ambiente e equipe de trabalho, melhoria da saúde do trabalhador e produtividade. Porém, quais são os resultados práticos para a empresa e para os desejos dela?

 

Melhor desenvolvimento do trabalho em equipe

 

 

O ambiente de trabalho é propício para que várias relações se criem sem a necessidade de interferência externa, porém, se essas relações não forem pensadas e desenvolvidas, o trabalho em equipe pode acabar por se perder, ficar sem objetivo, sem foco e por gerar tensões desnecessárias e que podem atrapalhar o resultado final do serviço.

 

Com boas relações estabelecidas, a comunicação interna fica mais fluida e com menos desentendimentos sobre funções, atividades, objetivos e resultados esperados. Além de ajudar na criação de um clima agradável no ambiente de trabalho, os funcionários podem se sentir mais motivados em uma equipe com boas relações, o que acaba por impactar positivamente na produtividade e no resultado final desejado pela empresa.

 

Melhor desenvolvimento e entendimento das lideranças

 

 

Com equipes bem estruturadas e com bom desenvolvimento de trabalho em equipe, as lideranças acabam por ter seu trabalho de gestão facilitado. Isso se deve ao fato de que, através da Psicologia do Trabalho, é possível desenvolver o entendimento das funções de cada membro do grupo, ficando a cargo das lideranças apenas a gestão das atividades e resultados.

 

Isso tem impacto direto no estabelecimento e cumprimento das metas de uma empresa, pois, os líderes terão a possibilidade de acompanhar de forma eficaz o progresso das atividades desenvolvidas por cada funcionário e de se comunicar de forma clara e direta, dando devolutivas sobre o que está sendo trabalhado.

 

Melhor comunicação entre a equipe e retorno sobre atividades e resultados

 

 

Um dos resultados esperados é a melhor comunicação entre a equipe e lideranças, como dito anteriormente, mas para que isso aconteça, a Psicologia do Trabalho pode se inserir em uma equipe para dar ferramentas eficazes de feedbacks, estabelecimento de metas, mediação de conflitos e comunicação interna.

 

Com todas as dinâmicas e ferramentas disponíveis através de um psicólogo, pode ser desenvolvida uma maneira clara e objetiva de fazer devolutivas aos funcionários sobre o andamento de suas atividades e quais resultados podem ser obtidos, criando assim um caminho mais claro a ser seguido.

 

Dentro do setor de negócios e empresarial, a organização e uma boa comunicação podem ser a chave para que uma equipe tenha resultados além do esperado e, para isso, os feedbacks são cruciais. Porém, eles precisam ser bem estruturados e precisam de uma objetividade que pode ser alcançada através da Psicologia do Trabalho.

 

Redução de faltas e da rotatividade

 

 

As faltas constantes de um ou mais funcionários, também conhecida como absenteísmo, pode gerar falhas e defasagens na continuidade de um bom serviço prestado por uma equipe de funcionários dentro de uma empresa.

 

Um cenário de alto absenteísmo e rotatividade podem gerar altos custos para um negócio, pois outros funcionários terão que cobrir os serviços dos colaboradores faltantes, atrapalhando o fluxo e a organização que são gerados a partir da Psicologia do Trabalho.

 

Essas faltas podem acontecer por diversos motivos, como por exemplo, as doenças ocupacionais, alto índice de desgaste físico e emocional, falta de boa comunicação, falta de conexão entre colaborador e seu serviço realizado, tensões entre funcionários, entre outros.

 

Um psicólogo é capaz, além de identificar os motivos de faltas constantes, realizar intervenções com as equipes e colaboradores para que eles tenham um melhor entendimento do seu papel dentro do time, da importância de sua presença no ambiente de trabalho, os efeitos de suas faltas e, juntamente a tudo isso, desenvolver um ambiente seguro, com qualidade de saúde do trabalhador e que incentive os funcionários a estarem presentes diariamente e com seu melhor desempenho.

 

Com isso, a equipe sofrerá menos com desfalques, além de facilitar outros setores organizacionais que não vão precisar focar nos ajustes que precisam ser feitos em decorrência de um alto grau de absenteísmo e rotatividade.

 

Melhor entendimento das demandas e visões dos funcionários

 

psicologia-do-trabalho

 

Um importante papel do psicólogo que trabalha com a Psicologia Organizacional e do Trabalho é o de ouvir e estar atento às demandas e visões dos funcionários sobre seus contextos pessoais e trabalhistas.

 

Um problema que pode surgir em locais de trabalho com muitos funcionários é a confusão entre objetivos pessoais e metas da empresa, a perda de sentimento de pertencimento à equipe, desinteresse, estresse, entre outros relacionados a falta de comunicação e escuta das visões dos funcionários.

 

Ao serem ouvidos, os funcionários têm maior probabilidade de se sentirem pertencentes a um espaço, se engajarem com as atividades e se esforçarem em prol da construção coletiva dos resultados desejados pela empresa.

 

Além disso, ao escutar a visão dos funcionários, podem surgir entendimentos das relações e contextos que atravessam um ambiente de trabalho, possibilitando que o psicólogo pense em como intervir da melhor maneira em situações específicas, contribuindo para o melhor fluxo de trabalho possível naquele momento.

 

O que faz um profissional especializado em Psicologia do Trabalho?

 

 

As intervenções realizadas pela Psicologia do Trabalho vêm a muitos anos sendo impactantes no setor empresarial que busca cada vez mais bons resultados e números em relação aos serviços prestados.

 

Com a recente junção dos campos de pesquisa e trabalho, que deram origem a Psicologia Organizacional e do Trabalho, um psicólogo que atua nessa área é capaz de lidar tanto com demandas do trabalhador, quanto com as dinâmicas trabalhistas dentro do ambiente de trabalho.

 

Mas o que faz um psicólogo do trabalho dentro de uma empresa? Quais são suas dinâmicas e ferramentas que possibilitam a criação de um ambiente saudável, produtivo e com engajamento de todas as partes que o compõem?

 

Recrutamento e seleção

 

Dentro do processo de recrutamento e seleção de novos funcionários, a Psicologia do Trabalho conseguiu desenvolver testes psicológicos que auxiliam na análise do perfil dos candidatos e objetivos pessoais em relação às funções e objetivos esperados do cargo que está em aberto.

 

Com isso, cada vez mais as empresas têm a possibilidade de contratar um funcionário que realmente estará apto para exercer a função desejada, mesmo que ainda precise de certo grau de capacitação.

 

Recentemente algumas empresas têm focado mais no perfil do candidato que em suas experiências e formação, principalmente para cargos iniciais e básicos. Assim, elas podem capacitar um funcionário com bom perfil pessoal, fazendo-o se engajar em uma atividade na qual desenvolverá novas e boas habilidades desejadas pelas empresas.

 

Consequentemente, boas contratações acabam por impactar o grau de absenteísmo e rotatividade, uma vez que os novos funcionários poderão ser mais engajados em suas funções e se sentirão mais realizados.

 

Atualmente, é possível visualizar o desempenho de uma equipe de Recursos Humanos e de uma empresa através do índice de turnover, que indica o grau de rotatividade dos colaboradores. Então, um bom processo seletivo pode impactar diretamente nesse índice avaliativo e também nas metas que podem ser traçadas pela empresa.

 

Treinamento e desenvolvimento da equipe

 

 

Um bom psicólogo que trabalha na área da Psicologia Organizacional e do Trabalho é capaz de identificar, a partir de sua análise, como os funcionários estão desempenhando suas funções, fazer comparações entre dados e identificar a necessidade de treinamentos e desenvolvimento de habilidades dentro de uma equipe de trabalho.

 

Assim sendo, uma empresa pode, através dessas análises, realizar treinamentos específicos, contratar palestras, realizar dinâmicas e incentivar o compartilhamento de experiências de serviços entre funcionários para que todos evoluam pessoalmente e, consequentemente, impulsionem o resultado final da equipe.

 

Análise e avaliação de desempenho

 

 

Para que sejam propostos bons treinamentos e desenvolvimento de equipe, é necessário que o psicólogo seja capaz de realizar uma boa análise e avaliação de desempenho. Para a construção de uma boa análise, o psicólogo precisa escolher o método e os fatores de avaliação corretos dentre os desenvolvidos até o momento pela Psicologia do Trabalho.

 

Desse modo, ele é capaz de gerar relatórios de desempenho que podem ser comparados a curto, médio e longo prazo, medindo assim o impacto das intervenções realizadas e possibilitando a construção de feedbacks e capacitações mais precisas e eficazes. Essas avaliações podem ser tanto de funcionários quanto das lideranças e de competências individuais.

 

Melhoria de produtividade e motivação

 

A Psicologia Organizacional e do Trabalho é capaz de ajudar na identificação de motivos que influenciam a produtividade e motivação dos funcionários, podendo propor então maneiras de solucionar problemas relacionados aos tópicos.

 

Algumas dessas soluções podem ser bem práticas, dependendo do tipo de serviço prestado pelos funcionários, como por exemplo, bônus por metas, feedbacks, avaliações de desempenho, cotas de vendas, entre outras.

 

Cada equipe de trabalho possui uma maneira específica de ser motivada e melhorar sua produtividade, portanto, é importante que o psicólogo conheça bem os funcionários, a cultura da empresa e as demandas de cada contexto específico.

 

Analisar planos de carreira e salários

 

 

Outro ponto que pode influenciar diretamente no desempenho, produtividade e motivação dos funcionários são os planos de carreiras e salários que são pagos aos funcionários. Todas as pessoas que se esforçam em um serviço desejam uma remuneração justa e que lhe dê qualidade de vida.

 

Um funcionário bem pago, que consegue pagar suas contas pessoais, pode pensar em um plano de carreira dentro da empresa, se empenhando para que seu trabalho seja reconhecido e continue a ser valorizado.

 

Além disso, se o funcionário tem uma remuneração justa pelo seu serviço desempenhado, ele se sentirá valorizado e terá menos estresses da vida pessoal atravessando o ambiente de trabalho pois, provavelmente, ele terá menores preocupações com dívidas, falta de possibilidade de atendimento médico, alimentação, entre outras coisas que um bom salário pode prover.

 

Por esse motivo, empresas também têm investido em bons planos médicos, odontológicos, atendimentos psicológicos, parcerias com academias, vale alimentação e outros itens que podem ajudar na saúde física e mental de seus funcionários, impactando diretamente a produtividade, engajamento e bem-estar dentro do ambiente de trabalho.

 

Mediação e gestão de conflitos

 

 

Uma das principais funções de um psicólogo é ouvir demandas e mediar conflitos, tanto na clínica, quanto na Psicologia Organizacional e do Trabalho. Por esse motivo, uma equipe bem estruturada de Recursos Humanos pode auxiliar na manutenção de um bom ambiente de trabalho, com harmonia entre os funcionários.

 

Em um local com diferentes pessoas, muito possivelmente haverão conflitos de ideias, falhas de comunicação e diferenças nos modos de se propor diálogos. Assim, é essencial que se tenha um bom psicólogo para ouvir e mediar os conflitos que surgem, possibilitando a superação deles e o restabelecimento do fluxo de trabalho.

 

A mediação pode ser importante também para a manutenção dos cargos e funções de líderes e funcionários, uma vez que a rotina de trabalho intensa pode acabar por dificultar o entendimento da continuidade de cada cargo e dos trabalhos desenvolvidos.

 

O que é possível esperar da Psicologia do Trabalho no futuro?

 

É possível entender que a Psicologia Organizacional e do Trabalho foi, ao longo das últimas décadas, uma ciência importante e impactante no setor industrial e empresarial, gerando novas possibilidades de entendimento do homem em seu contexto laboral.

 

Com isso, temos atualmente uma gama diversa de dinâmicas, ferramentas e possibilidades criadas pelos psicólogos que auxiliam não só as empresas, mas também seus funcionários a terem resultados almejados, através da saúde do trabalhador, motivação, mediação de conflitos e outras características importantes dentro de um ambiente de trabalho.

 

O setor empresarial, porém, está constantemente se modificando, ainda mais devido às novas possibilidades que a tecnologia traz a cada dia. Um exemplo disso é o número crescente de profissionais que trabalham no regime de home office em decorrência da pandemia de Covid-19.

 

Entender as novas dinâmicas que são geradas a partir do trabalho remoto serão por alguns anos base de estudos, pesquisas e desenvolvimento da Psicologia Organizacional e do Trabalho. Um exemplo de um novo assunto a ser estudado por essa ciência é como a falta de um ambiente de trabalho presencial influencia a produtividade e o sentimento de engajamento dos funcionários.

 

Além de entender essas novas dinâmicas, também é preciso desenvolver ferramentas e métodos eficazes para lidarem com elas, uma vez que nunca se presenciou esse contexto de trabalho remoto com tanta intensidade.

 

Também será função da Psicologia do Trabalho identificar como as tensões da pandemia atravessam os funcionários e seu desempenho, uma vez que muitas pessoas ficaram doentes e perderam pessoas próximas.

 

Outro ponto de interesse dessa ciência e que foi discutido na 1ª Jornada de Psicologia Organizacional e do Trabalho é a questão do planejamento de aposentadorias devido a reforma previdenciária e ao envelhecimento da população de uma forma geral.

 

Esse ponto é muito importante dentro do setor empresarial para se pensar, por exemplo, os planos de carreira e os salários, que são eixos centrais na motivação e produtividade dos funcionários, principalmente os mais velhos, com família e que desejam cada vez mais aproveitar outras questões da vida que estão para além do trabalho.

 

Por fim, um último tópico que é pensado e vai impactar muito o setor trabalhista são as doenças ocupacionais que estão cada vez mais presentes. A Síndrome de Burnout preocupa a classe de psicólogos do trabalho e pode ser um dos males de uma sociedade acelerada, com foco apenas em produtividade e sem pensamento crítico em relação à saúde do trabalhador.

 

O psicólogo, de uma forma geral, tem papel fundamental no pensamento crítico de diversos espaços. É através dele que é possível entender contextos complexos que envolvam pessoas e pensar em soluções que visem uma construção coletiva e saudável de futuro.

 

Por esse motivo, é importante que haja incentivo na presença e desenvolvimento da Psicologia do Trabalho para o futuro, pensando nos valores e saúde humana e balanceando os interesses financeiros com as capacidades e limites humanos.

0
    0
    Seus Pedidos
    Você não possui nenhum pedido.Encontre seu Psicólogo

    Gostaria de conversar com um psicólogo?

    Aperte o botão abaixo para agendar a sua sessão online.