Relacionamento abusivo: conheça os sinais de alerta

O relacionamento abusivo tem sido cada vez mais discutido na sociedade e não sem motivo: a violência doméstica tem aumentado a cada ano. Os dados provam o quanto essas relações estão presentes nos lares brasileiros. No entanto, apenas uma parcela do problema é apontada, pois há muitos casos de agressão física que não entram para as estatísticas.

Independentemente de como ocorre o abuso, ele deixa diversas marcas na vítima, como medo, vergonha, dependência emocional, sensação de incapacidade, baixa autoestima e insegurança.

Portanto, saber reconhecer um relacionamento abusivo e diferenciá-lo de uma relação saudável é fundamental para qualquer pessoa. É através da informação que as vítimas se sentem encorajadas a sair desse ciclo de abusos e conseguem finalmente se libertar.

Por isso, neste artigo a Fepo explicará em detalhes o que é um relacionamento abusivo e quais são os sinais desse tipo de relação. Veja também dicas para evitar e abandonar esse tipo de relacionamento.

Relacionamento abusivo: o que é?

O relacionamento abusivo acontece quando uma pessoa exerce poder excessivo sobre a outra. Nesta relação, a vítima pode sofrer abuso psicológico, que pode ocorrer através de xingamentos, ameaças, tortura psicólogica, destruição da autoestima e agressão física, que é quando a vítima sofre violência, sexual ou não.

Os dados da violência doméstica têm aumentado a cada ano e as mulheres são as principais vítimas. Uma pesquisa feita pelo Instituto Data Folha, em 2020, revelou que houve um aumento dos casos de agressões dentro de casa, indo de 42% para 48,8%. Além disso, o agressor mais citado na pesquisa foi o companheiro ou ex-companheiro da vítima. Em seguida também aparecem como agressores algumas figuras familiares, tais como: pai, mãe, padrasto, madrasta, irmão, irmão, filho e filha.

É importante dizer que o relacionamento abusivo não acontece apenas em relações conjugais, sendo também comum em relacionamentos entre pais, filhos e irmãos, por exemplo. Outro ambiente em que pode ocorrer é o trabalho, quando um colega ou o empregador tem um comportamento abusivo.

Por exemplo: no trabalho, o agressor pode ser um empregador que abusa da sua autoridade para causar mal psicológico a um funcionário. Em um relacionamento familiar, pode acontecer da mãe utilizar sua autoridade para agredir verbalmente ou fisicamente os filhos.

São diversas as situações que podem ser caracterizadas como relacionamento abusivo.

Quais são os sinais de um relacionamento abusivo?

Inicialmente, os sinais de um relacionamento abusivo são sutis. Esse tipo de relação raramente começa com uma violência física, por exemplo, sendo mais comum o uso de palavras depreciativas para reduzir a autoestima da vítima.

Contudo, essas pequenas agressões podem evoluir para problemas ainda maiores, chegando à agressão física. E a relação vai se tornando cada vez mais danosa, principalmente para a vítima.

Veja a seguir os principais sinais de um relacionamento abusivo.

Controle

Um dos primeiros sinais desse tipo de relacionamento é o controle que a pessoa tenta exercer sobre a outra. O controle pode se camuflar como  superproteção, ciúme excessivo, falta de respeito e aceitação da liberdade do outro, entre outras situações.

Algo comum nessa fase é a invasão de privacidade, quando uma pessoa mexe no celular da outra sem autorização, por exemplo. Esse é um sinal de alerta importante.

Chantagem

A chantagem é outro sinal de um relacionamento nada saudável. Ela ocorre quando o opressor faz pedidos e quer ser atendido, mesmo que a vítima não queira. Então ele faz ameaças para conseguir o que quer. Um exemplo disso é quando a pessoa diz que vai cometer suicídio se o outro terminar o relacionamento.

Abuso patrimonial

Uma outra forma de abuso é o patrimonial, que ocorre quando o agressor utiliza o patrimônio ou dinheiro da vítima sem permissão. Há casos ainda que a pessoa se torna responsável pelas finanças do outro e impede a vítima de ter autonomia financeira. Nesse caso, o agressor pode até mesmo impedir o acesso da vítima ao dinheiro e cartões.

Destruição da autoestima

A destruição da autoestima é outro sinal claro de um relacionamento não saudável. Quando há dano constante à autoestima, a vítima pode desenvolver diversos problemas emocionais e psicológicos, como transtornos de humor, ansiedade e depressão.

Nestes casos, o agressor pode invalidar os sentimentos da vítima, apontar defeitos físicos ou de personalidade, se colocar como superior e até negar o seu próprio comportamento logo depois. Tudo isso pode gerar dependência emocional e consequências psicológicas negativas.

Violência sexual

Outro sinal de relacionamento abusivo é a violência sexual. Ela também pode ocorrer de forma gradual, indo desde a insistência até a prática sexual sem consentimento da vítima. Lembrando que qualquer contato sexual não consentido é estupro e, infelizmente, essa é uma ocorrência muito comum nos relacionamentos. Um exemplo de como isso acontece é quando a mulher está sob efeito do álcool, não totalmente consciente, e o agressor se favorece da vulnerabilidade para a violação.

Agressão física

Não há sinal mais incontestável que a agressão física, que indica claramente que se trata de um relacionamento abusivo. Infelizmente, a maioria dos casos de denúncia só ocorrem quando há várias situações de agressão física. É importante lembrar que esse tipo de situação desencadeia diversos transtornos e traumas na vítima.

Como sair de um relacionamento abusivo?

A vítima que sofre com um relacionamento abusivo na maioria das vezes tem dificuldade em identificar os abusos e se desvincular do agressor. Isso ocorre por causa da própria natureza da agressão, que faz com que a vítima se sinta inferiorizada, dependente desse “amor” e insegura para seguir em frente.

Por isso, trouxemos algumas dicas para evitar estar em um relacionamento abusivo. Confira quais são elas a seguir:

Não sinta vergonha ou culpa

O sentimento de vergonha ou culpa é comum nestes casos e, por isso, devemos buscar sentir compaixão por nós mesmos. Ninguém escolhe sofrer e há inúmeros casos de vítimas de relacionamento abusivo no mundo todo. Portanto, qualquer pessoa pode acabar se envolvendo em um relacionamento como esse sem perceber.

Tente pegar leve consigo mesmo em relação à culpa ou vergonha: você não merece estar em uma relação que te faz mal.

Não se afaste dos amigos e da família

Relacionamento abusivo: conheça os sinais de alerta

Uma característica comum das relações abusivas é o isolamento da vítima de amigos ou familiares. Geralmente, a pessoa sente vergonha em se relacionar com outras pessoas ou tem medo de ser influenciada a deixar o relacionamento. No entanto, é muito importante ter essas pessoas ainda mais próximas e a par de tudo que está acontecendo. Assim você terá apoio e a ajuda de pessoas que querem o seu bem.

Procure ajuda profissional

Em muitos casos, a vítima precisa muito mais do que afastar-se do agressor: é preciso entender a fundo o que está acontecendo para sair dessa situação. Uma forma de compreender melhor tudo que está acontecendo é através da terapia. Essa é uma prática que possibilita ter autoconhecimento, aumenta a autoestima e traz mais segurança para agir.

Conheça a Fepo, uma plataforma online que conecta você aos psicólogos qualificados para atendimento online. Aqui você pode realizar psicoterapia com qualidade, comodidade, valor acessível e praticidade.

Clique no banner para agendar sua consulta:

Relacionamento abusivo: conheça os sinais de alerta

Se você gostou deste conteúdo, compartilhe com os amigos e continue acompanhando nosso blog.