sou_depressivo

Sou depressivo? Descubra agora

A depressão é uma das doenças mais comentadas ultimamente, pois ganhou uma repercussão gigantesca na sociedade – e tem o seu ponto positivo, que é o debate. Mas será que essa conversa está ajudando as pessoas que são depressivos? Por isso hoje vamos te ajudar a identificar: sou depressivo?

De fato, a depressão é uma doença “comum”, que é semelhante a outras doenças. Então, não há motivos para uma discriminação específica, sendo esse preconceito mais voltado para os sintomas, que são tidos como drama, e esses sinais são concretos, isto é, são perceptíveis, necessitando de cuidados médicos.

A depressão é uma doença que deve ser respeitada, e tratada como tal. Entende-se que a depressão é um transtorno originado a partir de um desajuste funcional do cérebro. Os neurotransmissores, serotonina e dopamina, passam por um desequilíbrio, e assim, ocorre a depressão como a conhecemos.

Não existe uma regra de como a depressão começa e quais são os sintomas mais comum e evidentes. Contudo, fatores externos ou gatilhos costumam ser os responsáveis por essa doença, mas outras coisas podem ser as causas, como hormônios em transição e variação.

Se você conhece alguém próximo que esteja passando por isso, é interessante dar assistência, não só emocional e fraterna, como também acionar um profissional para que haja a intervenção médica necessária.

No Fepo você encontra os melhores psicólogos online, um tratamento psicológico é um forte aliado contra a depressão.

sou_depressivo

Como identificar se sou depressivo?

O primeiro grande erro é relacionar a depressão somente com um sentimento de tristeza, e que se você experimenta essa sensação, você já está depressivo. Você deve alinhar os seus pensamentos quanto as definições de doenças ou simples emoções rotineiras e comuns.

A tristeza, por exemplo, é um sentimento comum, em que todos os seres humanos passam, pois é uma das emoções em que não se tem como fugir. Momentos em que passamos por frustração no amor ou perda de um próximo são exemplos desse sentimento.

A tristeza em si é um sentimento saudável e necessário para a nossa vida, pois com ele, ficamos fortalecidos. Então, se algo grandioso e grave aconteceu na sua vida, é normal estar triste, não confunda com a depressão, pois você está sendo normal.

Por outro lado, a depressão pode ser conceituada e delimitada como aquela em que a principal característica é a constância. Isso significa dizer que os sentimentos de desânimo (ou até mesmo de apatia) são frequentes, então as suas atividades normais e rotineiras não serão executadas da mesma maneira.

Outro ponto que costuma marcar a depressão é a sua falta de justificativa, isto é, o desânimo recorrente não tem um motivo, simplesmente chega e fica. A pessoa não tem expectativa de fazer nada, além de não ter vontade para realizar nenhum tipo de tarefa – até coisas banais, como banho.

É comum também perceber que as pessoas depressivas não conseguem viver normalmente, pois não existe um desejo de sair da cama e fazer qualquer coisa, não existe esperança para mudanças e tudo acaba perdendo o sentido.

Tristeza e depressão são a mesma coisa?

Quando falamos em tristeza, podemos entender que existe uma razão para este sentimento, ou seja, algo aconteceu para você estar daquele jeito. E não queremos entrar no mérito se foi um motivo plausível ou não, afinal cada um sabe o que passa e até quanto pode aguentar.

Além disso, temos um tempo delimitado para esse sentimento. Obviamente que não é uma regra, mas a pessoa não fica desse jeito eternamente, uma hora as coisas vão melhorando. Quando alguém morre, por exemplo, esse período costuma ser maior, mas em algum momento, você supera e continua a viver.

Quando alguém está triste, é normal querer chorar, e o desânimo reina realmente. Mas lembre-se, existe um motivo por trás, as coisas não começaram a piorar do nada.

A depressão, por sua vez, não apresenta nenhum motivo ou justificativa para que esses sentimentos tristes e desanimadores também conta de você. É normal que nesse momento a pessoa depressiva não tenha motivações para explicar o motivo de estar passando por isso, afinal nem ela sabe o que está acontecendo, então não pressione e procure ajuda médica.

Nesse caso, o sentimento de tristeza toma conta da vida da pessoa, sendo que essas sensações continuam existindo todos os dias, sendo um parâmetro 14 dias.

Outro ponto que recebe interferência 10 sensações é alimentação, sendo que a pessoa não tem vontade de comer. Em outras esferas, autoestima é completamente baixa, e por esse motivo não tem ânimo para se arrumar ou fazer algo que é eleve a auto confiança.

Frequente que a pessoa se culpe por tudo que dá errado, e o problema se agrava quando os pensamentos suicidas tomam conta dessa mente fragilizada. Afinal, o depressivo não encontra justificativas para continuar vivendo.

Existem maneiras de descobrir que está com depressão, e alguns profissionais disponibilizam “testes” online. Nada pode substituir uma consulta com profissional, então essa deve ser a sua prioridade.

Estou de luto, é uma depressão? sou depressivo?

Com certeza, o luto é um sentimento e fase muito difícil para as pessoas, pois nós não estamos acostumados a passar por isso e fomos condicionados a pensar que sentimentos tristes são prejudiciais à saúde.

Como vimos a depressão não tem motivo, então isso comprova que o que muitas pessoas falam, como fato de que se você ficar triste por muito tempo você vai cair em uma depressão, é falso.

A partir do momento que a tristeza começa a afetar a sua alimentação, o seu sono, a sua autoestima entre outras coisas, é nesse momento que você deve se preocupar.

Quando nós passamos por uma experiência de luto, é normal no início ficar desanimado e sem vontade de viver, principalmente quando a pessoa era próxima. Cada um sabe o que passa no luto e como deve lidar com isso, nós não podemos dizer uma regra mágica em que tudo vai melhorar.

Só você pode dizer o que te ajuda e o que te atrapalha, então esteja rodeado de pessoas que levantem a sua autoestima e que sejam compreensíveis com seu momento atual.

O seu luto não tem data certa para acabar, então procure não prolongar esse período, e da mesma forma faça com que os seus sentimentos sejam respeitados a ponto de que sua vida continue mesmo tendo  lembranças recorrentes da pessoa perdida.

Deixe um comentário

0
Pedidos