Tipos de psicopatia

tipos de psicopatia

O comportamento de uma pessoa é modificado devidos aos tipos de psicopatia, adquirindo uma reatividade anormal a certos grupos de estímulos. 

Defeitos irreversíveis da personalidade não são inerentes aos psicopatas. Sob condições ambientais favoráveis, suas anormalidades mentais são suavizadas. No entanto, em todas as condições mentalmente difíceis para eles, uma reação de colapso é inevitável. 

Os psicopatas são caracterizados pela imaturidade da psique, manifestada em maior sugestionabilidade, tendência ao exagero, suspeita irracional.

Psicopatia traduzida do grego significa “alma doente” e “doença mental” ou “sofrimento da alma”. 

O que é psicopatia?

A psicopatia é um distúrbio de personalidade caracterizado por muitos sintomas comportamentais anormais e reações emocionais. Isso inclui falta de empatia, culpa ou remorso, além de manipulação e decepção. Pessoas com psicopatia geralmente são irresponsáveis ​​e não prestam atenção às leis ou convenções sociais.

Psicopatia como transtorno de personalidade

As psicopatias, como transtornos de personalidade em geral, podem ser caracterizadas da seguinte forma: uma mudança patológica no caráter de uma pessoa em termos de traços de personalidade que o impedem de viver uma vida normal na sociedade, interfere na construção de qualquer relacionamento, amor e amizade.

Classificação de psicopatias – Tipos de Psicopatia

A classificação das psicopatias ainda é discutível. Veja os tipos mais comuns:

  • Psicopatia Esquizoide

Os psicopatas esquizoides são altamente sensíveis, vulneráveis, mas emocionalmente limitados. 

Eles não têm ressonância emocional para as experiências de outras pessoas. Seus contatos sociais são difíceis. Eles são frios, cruéis e sem cerimônia; seus impulsos internos são obscuros e frequentemente devido a suas orientações supervalorizadas.

Esquizoide com traços esquizofrênicos congênitos. Esse grupo é caracterizado pelo isolamento do mundo exterior, imprevisibilidade de comportamento, falta de naturalidade e harmonia. A fala não é consistente com suas expressões faciais e gestos. 

  • Psicopatia Paranoide

Os psicopatas paranoicos são caracterizados por uma tendência crescente a “ideias supervalorizadas”. Isso se deve à extrema estreiteza de seus pensamentos, interesses unidirecionais, maior presunção, egocentrismo e suspeita de outras pessoas. 

A baixa plasticidade da psique torna seu comportamento conflitante, eles estão constantemente na luta com inimigos imaginários. Seu foco principal é “invenção” e “reformismo”. 

Além disso, o lado moral não importa para ele. Aos paranoicos podem ser atribuídos fanáticos com sua vontade indestrutível e sede de luta.

Se quiser entender a mente dos psicopatas considere ler: Este Artigo.

  • Psicopatia Antissocial 

Psicopatia antissocial, total indiferença aos interesses dos outros (incluindo parentes e até seus próprios filhos). Incapaz de fazer amizade, desprezar os padrões morais, irresponsável.

Eles frequentemente mentem. Qualquer um é responsabilizado por suas falhas. Psicopatas antissociais sofrem de embotamento emocional parcial. Eles são afetados pela esfera emocional.

Eles não têm vergonha, dever, honra e dignidade, são preguiçosos e enganosos, muitas vezes odeiam até o próximo porque ele está tentando mantê-los dentro da faixa normal. Não sujeito a correção. Tais tipos são encontrados, por exemplo, entre mulheres que não têm sentimentos maternos por seus filhos.

  • Psicopatia: Transtorno Histriônico

Se caracterizam principalmente por uma sede de reconhecimento. Eles se esforçam para uma manifestação externa de seu significado, uma demonstração de sua própria superioridade, são propensas à teatralidade e ao desenho, à postura e à espetacularidade externa. 

Sua sede de exagero geralmente se aproxima do engano, e o entusiasmo e a dor manifestam-se violenta e expressivamente (gestos teatrais, mãos retorcidas, risadas e soluços altos e prolongados, abraços e insultos entusiasmados “pela vida”). 

A estratégia de sua vida é estar sob os holofotes por qualquer meio: fantasias desenfreadas, mentiras constantes (mentirosos patológicos e mitomaníacos). Na busca do reconhecimento, eles não param antes da autoincriminação. 

A psique dessas pessoas é imatura, infantil. No plano neurofisiológico, eles são dominados pelo primeiro sistema de sinalização, a atividade do hemisfério direito.

Você sofre com ansiedade? Este artigo pode te ajudar!

  • Psicopatia: Transtorno emocionalmente instável

As pessoas que possuem o transtorno emocionalmente instável são caracterizadas por serem imprevisíveis e impulsivas, agem sem controle diante de algumas situações.

  • Psicopatia: Transtorno anancástico

Aqui o que é caracterizado é a preocupação em excesso pelos detalhes, o portador desse tipo de psicopatia é teimoso, rígido, possuindo ainda pensamentos repetitivos além de serem perfeccionistas.

  • Psicopatia: Transtorno ansioso

No transtorno ansioso temos o portador com uma sensibilidade excessiva em relação as críticas, os sentimentos são persistentes de tensão, a timidez é grande devido a insegurança pessoal.

  • Psicopatia: Transtorno dependente

A pessoa que possui o transtorno dependente pode não tem foco nem determinação para nada, ou pode ser o contrário tendo iniciativa e determinação para tudo.

  • Psicopatia: Transtorno abúlico

O transtorno abúlico é caracterizado por pessoas que nada fazem, “são atoa”. Não ficam em emprego nenhum, não estudam, não fazem nada! Pessoas com esse tipo de transtorno geralmente são viciadas em álcool ou drogas.

  • Psicopatia: Transtorno narcisista 

Vaidade, quem não tem? Agora os narcisistas entendem bem o que é isso, porém acima do normal.

São exagerados a extremo quando o assunto é superioridade, querem sempre se sentir melhor, se endeusam cultuando sua própria beleza, para os narcisistas a aparência é tudo.

  • Psicopatia: Transtorno fanático

O fanático como sabemos possui ideias formadas e não mudam por nada, essas ideias fixas podem levar os fanáticos a cometerem crimes, inclusive podem chegar a tirar sua própria vida.

Vale ressaltar que a origem desses transtornos são diversos incluindo a predisposição genética, falta de cuidados na infância, violência sexual entre outros.

O diagnóstico nem sempre é fácil, é criterioso e só pode ser dado pelo médico, uma vez que o diagnóstico foi dado em complementação aos medicamentos recorra à terapia.

O acompanhamento psicológico contribuirá de forma positiva para uma melhora na qualidade de vida do portador se estendendo as pessoas próximas de sua convivência. 

Independentemente do tipo de sintomas psicopáticos, todos esses indivíduos se distinguem pela sensibilidade à ação de influências internas. 

Estamos a sua disposição! Fepo temos o melhor para sua saúde mental!

Deixe um comentário

0
Pedidos