Tipos de terapia: conheça o tipo ideal para você

É certo que todos nós precisamos de um acompanhamento com um profissional de Psicologia, independente se apresentamos algum sintoma que se encaixe em algum transtorno. Não existem restrições para procurar esse profissional. Então conheça os tipos de terapia e escolha a ideal para você.

tipos de terapia

Que fique bem claro que sempre incentivaremos a terapia, seja qual for a situação ou a motivação que o levou a tomar essa decisão. Estar em contato com o seu interior é uma das coisas mais bonitas a ser feita, inclusive consigo, que afeta todos ao nosso redor. 

É interessante perceber que os psicólogos, terapeutas etc. podem atuar de forma preventiva também. Por exemplo, nos casos em que o paciente procura o profissional para começar um processo de autoconhecimento, as vezes não existe um problema aparente e o objetivo é somente de descoberta interior. 

Seja qual for a situação, para escolher o profissional que atenda melhor suas necessidades, alguns já dizem logo de cara qual o tipo de terapia eles adotam, ou seja, quais os métodos que são aplicados. 

Hoje veremos um pouco sobre os mais diferentes tipos de terapia e qual te agrada mais. Não veja esse texto como aquele que vai definir de fato como será o seu processo de terapia, mas sim como base para só então escolher o seu preferido. 

Vamos conhecer um pouco os tipos de terapia

1)Psicanálise: pode ser uma das mais conhecidas por ter sua criação ligada a Freud e àquela cena do divã, em que o paciente fica de costas para o terapeuta e se sente mais livre para contar suas particularidades sem barreira alguma. 

Nesse método, toma destaque o fato de que o analista sempre vai tentar incentivar que o paciente abra mais o seu campo de visão em relação ao mundo e sempre faça uma ligação entre o que motivou a procura pela ajuda médica e o que ele vai expor ao longo das sessões.

tipos de terapia

Em relação a duração, as sessões podem ser realizadas de 1 a 4 vezes por semana, e o período depende da sua necessidade e o que ficar estabelecido entre vocês. 

2) Junguiana: nesse método, há um grande enfoque no estudo dos nossos sonhos, neles que serão encontradas todas as respostas para os nossos problemas. Não só os sonhos, mas alguns desenhos ou miniaturas também, pois servem para criar um ambiente, cenário.

No caso, quem mais procura esse tipo de terapia são aqueles que estão procurando por um autoconhecimento mais profundo, sendo que a duração é totalmente flexível, e as sessões vão continuar até a sua preferência – podendo chegar a anos.

3) Lacaniana: esse tipo de terapia é um dos clássicos, em que também tem um divã em sua composição e com uma duração bem longa, sem decidir antes a pauta da conversa. 

Durante o diálogo, o analista vai tentar tirar de toda forma algum detalhe seu que você nem perceba a existência. Nessa técnica, os seus sonhos também são utilizados como interpretação, porém com menos intensidade que a Junguiana. 

A Lacaniana é uma vertente da psicanálise e é recomendada também para quem procura aprofundar o autoconhecimento.Quanto a duração, as sessões podem durar de 15 minutos a 2 horas, e o período em que ocorre pode variar, mas costuma ser longo. 

tipos de terapia

4) Cognitivo-comportamental: essa terapia objetiva mudar os pensamentos negativos como aqueles que “eu só faço errar”, em que o foco é mostrar que existem outras realidades e que essa não é a verdade. Esse método costuma deixar o paciente muito motivado, e mesmo que você tenha errado dessa vez, na próxima você vai se esforçar para dar tudo certo. 

Esse tipo de terapia é mais indicado para alguém que apresente um problema central, um foco, como psicopatia ou obsessões. A duração ocorre entre 20 ou 30 sessões, tudo vai depende do problema apresentado. 

5) Gestalt-terapia: quem defende esse método acredita que todo o ambiente que vivemos deve ser analisado, de forma a ver os amigos, a família, o trabalho, enfim, tudo que compõe o seu meio de viver. Claro que o analista vai te ouvir, mas o foco dele vai ser o que está atrás da sua voz, como seus gestos ou expressões. 

A recomendação é para quem sente que está parado na monotonia e precisa dar uma chacoalhada nessa situação, isso devido ao ambiente em que vive. A duração pode ocorrer entre meses ou até anos, vai depender da sua evolução no tratamento. 

6) Psicodrama: essa terapia é feita geralmente em grupo, e o que vai acontecer é uma encenação dos seus problemas. Todos no grupo irão debater sobre como cada um percebeu a si durante o processo. A justificativa é que quando colocamos para fora, é mais fácil perceber quais os pontos fracos e fortes. 

Esse método pode ajudar quem é tímido, pois conseguir encenar vai ser quase que uma obrigação, ou sua participação pode ser apenas na parte de observação. A duração é variável.

Esses são apenas algumas abordagens, mas ainda existem outras que são tão importantes quanto estas.

Esperamos ter ajudado! 

Deixe um comentário

0
Pedidos