me-sinto-muito-sozinho

ME SINTO MUITO SOZINHO

Por muitas vezes estamos sozinhos e isso é algo corriqueiro na vida de qualquer pessoa. Nossa vida flui entre estar com pessoas e estar sozinho, porém a ideia e o sentimento de solidão são diferentes da de estar sozinho.

A solidão dói e é acompanhada por uma sensação de vazio interior e com sensação de abandono, sendo uma experiência psicológica e extremamente íntima do nosso ‘coração’.

Esse sentimento pode ter muitas explicações e muitos processos de construção e precisa ser avaliado de forma ampla, mas também bastante íntima, lá no fundo dos nossos sentimentos. 

Nós somos seres sociais e necessitamos da troca de afetos, sentimentos, histórias e vivências. A solidão é um sentimento que pode surgir em circunstâncias muito diferentes, principalmente quando vivemos em uma sociedade com muitas construções violentas que impactam de várias maneiras nas pessoas. 

Veja também: Dicas para lidar com a depressão sozinho.

me-sinto-muito-sozinho

O QUE PODE CAUSAR ESSE SENTIMENTO DE SOLIDÃO?

A explicação nunca é unicausal, sempre é uma soma de fatores e podemos ter gatilhos específicos que podem nos gerar sentimentos de solidão, como:

  • Crise de Idade: Vivemos em uma sociedade que valoriza o jovem, o forte, o enérgico, o corpo sarado e a disposição. De forma sistemática e em vários espaços vemos o que é velho ser subjugado e deixado de lado, e esse processo impacta muitas pessoas. Ao se ver no processo de envelhecimento, principalmente ali na casa dos 40 anos e começar a se perceber ‘menos desejado’ de várias formas, um dos sentimentos que pode surgir é o de solidão. 
  • Relacionamento infeliz ou abusivo: Relacionamentos são parte da vida humana, mas também podem ser tóxicos, abusivos e sem sentido. Existem relacionamentos que produzem apenas tristeza e solidão. Reconhecer e conseguir sair desse tipo de relação nem sempre é simples como deveria. Imagine estar casado com alguém que você enxerga como um estranho, que não tem trocas felizes, não tem afeto ou intimidade real. 
  • Afundamento em uma rotina sem sentido: Muitas vezes vivemos uma vida onde não vemos sentido, estamos em um trabalho que não nos causa bem-estar ou felicidade, mantendo um ritmo de acordar, trabalhar, comer e dormir para trabalhar no dia seguinte. Sem um propósito, sem satisfação pessoa. Isso alimenta um sentimento de estar sozinho mesmo rodeado de pessoas. 
  • Vivem em função de terceiros: Ao condicionar sua vida apenas a cuidar de outras pessoas você vai se afastando de você mesmo, de suas necessidades, vontades, desejos, prazeres. Quando a necessidade do outro sempre vem em primeiro lugar esquecemos de cuidar de nós e isso é acompanhado por um sentimento de abandono e solidão. 
  • Relacionamentos superficiais: Você pode conhecer muitas pessoas, mas nenhuma das relações que estabeleceu foi profunda. Você tem um sentimento de que não tem amigos com quais você pode contar sempre, ou alguém para ligar para ver um filme ou jogar conversa fora. Relações profundas são essenciais também para o estabelecer de vinculas e afetividades. 
  • Morte de alguém importante: Quando perdemos um ente querido que amamos muito podemos ser tomados por um sentimento de solidão, de perda do sentido da vida. Esse processo pode acontecer e está associado ao luto, que é um processo necessário. O problema se dá quando esse sentimento se estabelece e não consegue ser superado, virando patológico. 
  • Depressão: A depressão é uma doença que tem acontecido cada vez com maior frequência no mundo, estimativas de estudos científicos mostram que não temos profissionais da saúde mental (psicólogos, enfermeiros, médicos…) suficientes para cuidar de todos os casos de sofrimento mental no mundo.  Atualmente é muito raro conhecer alguém que nunca se deparou, nunca teve ou não conheceu alguém com um quadro de depressão.

O nosso humor ‘normal’ não é estável, ele sempre vai estar oscilante, que é algo esperado por vivermos situações variadas e termos respostas emocionais a partir deles, existem dias ou momentos que estamos bem e outros não tão bem. O problema é quando o sofrimento se torna uma constante. 

O QUE PODEMOS FAZER PARA MUDAR OU MELHORAR ESSE SENTIMENTO?

  • Seja uma companhia boa para você mesmo: Quando foi a última vez que você parou e ‘se curtiu’, olhou para você, se sentiu bem e confortável em ser sua própria companhia. Ver um filme sozinho, ir passear sozinho, ficar em casa tomando um cafezinho sozinho e aproveitar o você com você mesmo. Somos ensinados que precisamos de outra pessoa para tudo e isso nos gera uma necessidade/dependência de sempre tem alguém para estar feliz. 
  • Acolha seus sentimentos, acolha a solidão: Busque entender seus sentimentos, o que está acontecendo na sua vida e o que a solidão representa naquele momento. Se permita sentir sem se julgar, aprenda com seus sentimentos e não fuja deles, fugir dos sentimentos é uma luta perdida, eles estarão onde você estiver. 
  • Cuide mais de você: Se concentre em quem você é e o que você faz de bom para você, ou melhor, o que você não faz de bom para você mesmo. Como anda sua alimentação, o cuidado com o seu corpo (não é sobre ter um corpo malhado), com o espaço onde você vive, com o seu trabalho. Quando você olha no espelho o que vê e o que precisa fazer para cuidar da pessoa mais importante do mundo: você!
  • Se permita: Busque conhecer coisas novas, experimentar lugares, comidas e práticas diferentes. Existe um universo de possibilidades que podemos acessar e viver. Construa novos vínculos nessa jornada, fortaleça vínculos que você já tem, se livre de outros que não te fazem bem.
  • Respeite seu tempo: Você tem seu próprio tempo e seus próprios desejos, e está tudo bem. Você não precisa se formar, casar, ter uma ‘carreira de sucesso’ em tanto tempo porque alguém te disse que precisa ser assim. Cada um tem seu próprio processo e é importante que você respeite o seu.
  • Faça exercícios físicos: Caminhar, correr, nadar, pedalar, entre outros, libera hormônios como a dopamina, que produz a sensação de bem-estar e faz com que você se sinta mais relaxado. Experimente fazer uma caminhada meditativa, fique atento aos detalhes de tudo o que encontrar pelo caminho. Essa prática ajuda no relaxamento, melhora o foco, a criatividade e a percepção do momento presente.
  • Faça terapia: A terapia é um trabalho através do qual a gente se conhece melhor, ou seja, um trabalho de autoconhecimento. Através da terapia nós vamos entendendo ou buscando compreender todos os nossos sentimentos, como estamos agindo com outras pessoas, como estamos agindo com a gente mesmo e como agimos com o mundo. Entender o motivo de nossas escolhas e qual a explicação para que tenhamos uma certa personalidade. 

Busque olhar para você, entender seus sentimentos. Sente-se, desenhe sua vida e sentimentos em um papel, olhe para sua vida, muitas vezes acabamos vivendo e não prestamos atenção em nós. Viver é muito mais que ir trabalhar, cuidar da casa e fazer supermercado aos finais de semana. 

Cuide-se com carinho, você merece!

Deixe um comentário

0
    0
    Seus Pedidos
    Você não possui nenhum pedido.Encontre seu Psicólogo