sessao-de-terapia

Sessão de terapia: quanto tempo dura e como ela funciona?

sessao-de-terapiaTraumas, angústias, desabafos… tudo isso pode e é enfrentado durante uma sessão de terapia.

No entanto, justamente por ser algo que envolve apenas os interessados, geralmente o terapeuta e o paciente, essa prática gera muita dúvida para quem nunca viveu.

Ou, para quem está precisando fazer, mas ainda tem ressalvas sobre o impacto que ela pode causar.

Pensando nisso, preparamos um guia completo que fala sobre a sessão de terapia, sua importância e, principalmente, sobre a amplitude de benefícios que ela pode trazer para a sua vida, de uma maneira geral e abrangente.

Se você tem dúvidas sobre o assunto, essa é a oportunidade perfeita para saná-las. Trataremos dos principais aspectos que envolvem a terapia e como ela pode ser exatamente o que você precisa para se sentir melhor.

 

O que é uma sessão de terapia?

Para começar, vamos inserir alguns conceitos sobre a terapia, que servirão para te ajudar a compreender como ela é realizada e o tamanho de sua importância no escopo da psicologia humana.

Dessa forma, vamos iniciar explicando, exatamente, o que é uma sessão de terapia.

Basicamente, é um momento de intimidade, livre de qualquer tipo de julgamento e amarras sociais, onde uma pessoa conversa com um profissional qualificado, sobre situações cotidianas e assuntos que lhe tragam apelo emocional.

A principal ação da terapia, é a de aliviar o estresse emocional, causado por diferentes fatores, via tratamento psicoterápico.

Este, no caso, visa identificar o cerne de questões que podem estar levando o paciente a situações de fragilidade emocional.

Mas, principalmente, ajuda-lo a descobrir novas formas de lidar com essas questões, de modo a minimizar os efeitos que o estresse e a angústia podem causar.

 

O que falar em uma sessão de terapia?

Não há um roteiro a ser seguido em uma sessão de terapia. Logo, todos os assuntos que sejam importantes e que causem impacto ao paciente, são passíveis de serem discutidos.

Entretanto, considerando o principal interesse da prática, que é contribuir para a reorganização e reelaboração de pensamentos e crenças, é importante que o paciente consiga explanar tudo aquilo que lhe afeta.

É claro que essa condição dificilmente é alcançada de imediato, principalmente por quem não consegue demonstrar confiança com facilidade.

Por isso, cabe ao terapeuta ajuda-lo e fazê-lo se sentir seguro, para que a sessão de terapia traga bons resultados a quem procura.

Nesses momentos, tudo aquilo que for importante ao paciente se torna uma pauta: trabalho, amigos, amores, família, vida social, traumas, medos, entre outras questões.

 

Quem pode conduzir uma sessão de terapia?

É essencial que um profissional qualificado conduza a sessão de terapia. Isso porque, faz parte de suas competências ajudar o paciente a ressignificar situações que lhe tragam angústia.

Logo, é preciso que esse indivíduo tenha formação específica para garantir que isso seja feito da maneira correta e com extremo cuidado, justamente para não prejudicar ainda mais a situação psicológica de quem o procura.

Além disso, ele precisa ser especialmente treinado para não interferir ou dar opiniões diretas sobre os assuntos que estão sendo tratados, atuando, basicamente, como um provocador para autoavaliações e orientando pelos novos caminhos conquistados.

E, por fim, é essencial que o terapeuta seja alguém que também saiba se blindar de situações que podem gerar desgaste emocional a si mesmo. Afinal, ele também precisa manter sua saúde psicológica em dia.

Por isso, os profissionais que conduzem terapia são psicólogos, psicoterapeutas e psicanalistas, todos com formação profissional comprovada.

 

Como é realizada uma sessão de terapia?

Tem muita gente que acredita que uma sessão de terapia é feita em um cômodo de luz baixa e divã, como vemos nos filmes.

Realmente, em alguns consultórios, o divã é uma peça especial. Mas, não necessariamente ele é obrigatório.

Na verdade, o essencial para uma boa sessão de terapia, é que o paciente se sinta confortável. Alguns preferem conversar frente a frente, outros se sentem mais a vontade deitados.

O que importa, é que ele esteja seguro e preparado para poder colocar suas angústias e emoções em cheque.

Normalmente, as sessões duram de 50 a 60 minutos, realizadas semanalmente. Mas, esses parâmetros também podem ser modificados de acordo com a necessidade do paciente.

Nesse período, ele poderá falar sobre tudo o que aflige e receberá provocações do terapeuta, o incentivando a reelaborar essas situações, de modo a alcançar mais conforto e estabilidade emocional.

 

Tipos de sessão de terapia

O tipo mais comum e conhecido de sessão de terapia é a individual, onde o paciente e o terapeuta têm encontros para discutir situações, momentos e emoções.

No entanto, essa não é a única modalidade de terapia existente. Há outras formas conhecidas, sendo que suas peculiaridades se modificam conforme as características.

As mais recorrentes, além da terapia individual, são a familiar e, também, a terapia de casal. Para cada uma delas, um tipo de abordagem é utilizado, justamente para poder trazer luz e entendimento a quem as procura.

Vamos entender um pouco mais sobre cada um desses tipos de terapia.

 

Terapia individual

A modalidade mais comum e utilizada da terapia, é a individual. Nela, como é possível deduzir, paciente e terapeuta tem um momento juntos, onde estarão em total sigilo, para conversar sobre situações que lhe causam desconforto emocional.

Basicamente, esse encontro serve para ajudar o paciente a lidar com condições de relacionamento: para consigo mesmo e para com o mundo ao seu redor.

A dificuldade em enfrentar esses estímulos internos e externos, pode desencadear comportamentos que o mantém em constante sofrimento emocional.

Para tanto, as sessões de terapia poderão ajuda-lo a compreender o que lhe causa tanto transtorno, encontrar o cerne dessas situações e incentivá-lo a reavaliá-las, justamente para fortalecer sua capacidade de enfrentamento de uma maneira mais suave e saudável.

Nesse segmento, os tratamentos psicoterápicos podem ajudar adultos, adolescentes e, até mesmo, crianças, sempre com a melhor abordagem para cada caso, em específico.

 

Terapia familiar

Outra modalidade recorrente de terapia, é a que engloba todo o polo familiar. Esse tipo de ação é voltado para recuperar, manter ou fortalecer laços e relações harmoniosas entre os membros de uma família.

Nesse caso, o terapeuta atua como um intermediador do diálogo, criando condições para que todos os indivíduos tenham capacidade e espaço para falar sobre o que os aflige. Dessa forma, encontram, juntos, os meios para solucionar as questões aflitivas.

Entram em pauta os comportamentos, histórico da família, planos e objetivos, administrando os problemas conforme surgem na sessão e se tornam obstáculos para alcançar o que se deseja: a harmonia familiar.

 

Terapia de casal

A última modalidade de terapia que iremos citar, é a terapia de casal. Como o próprio nome diz, é voltada para fortalecer o laço entre casais, ajudando-os a compreender como os seus comportamentos influenciam na harmonia cotidiana.

O terapeuta, nesse conceito, ajuda os pacientes a encontrar um meio termo entre as suas queixas, de maneira que as personalidades sejam respeitadas, mas que a busca pelo bom convívio esteja em primeiro plano.

Nesse tipo de terapia podem ser discutidos temas que desgastam ou desgastaram o relacionamento, como questões de infidelidade, a convivência com outros familiares, a chegada de filhos e, até mesmo, a energia sexual do casal.

Vale acrescentar que essas não são as únicas vertentes existentes de terapia. Há várias outras modalidades, que se adequam a necessidades dos pacientes.

 

Por que fazer terapia: benefícios que a prática traz

Independentemente de qual seja a sua necessidade e o que esteja precisando ressignificar entre as suas crenças, as chances de alcançar os seus objetivos são maiores quando você frequenta uma sessão de terapia.

É que a principal proposta da prática é trazer uma série de benefícios agregados, que irão facilitar o seu enfrentamento cotidiano, a partir de uma análise e, caso necessário, mudança do seu comportamento diante dos problemas.

Por isso, as vantagens alcançadas são, primariamente, no intuito de fazer bem para você mesmo. Afinal, é a partir disso que você conseguirá ter um novo e mais positivo olhar para o mundo.

Entenda melhor o que isso quer dizer.

 

Se compreender melhor

Quando você investe em terapia, passa a reconhecer melhor os seus comportamentos, inclusive as origens deles.

Dessa maneira, tem mais capacidade de compreender o porquê de agir de determinada maneira.

Isso te permite modificar essas ações, caso elas sejam prejudiciais para a sua vida ou para seus relacionamentos.

Assim, você pode reprogramar aquilo que, de alguma maneira, vem afetando o seu desenvolvimento social e psicológico.

 

Ter mais autoconhecimento

Diretamente associado ao tópico anterior e, porque não dizer, sendo o cerne de toda sessão de terapia, o contato com o psicólogo te ajuda a se conhecer com mais profundidade.

Quando você passa a ter maior domínio sobre quem você é, tem mais capacidade para se aceitar. Consequentemente, tem mais elementos para se posicionar diante de situações externas.

Uma das principais defesas humanas, é evitar pensar em si mesmo e em suas próprias questões.

Porém, com a terapia você não apenas terá condições de enfrentar essas dúvidas, como também de elaborá-las de maneira mais saudável, psicologicamente falando.

 

Elaborar melhor os impactos da vida

Todos nós somos seres sociais e vivemos em um ambiente que, nem sempre, reflete o que temos como crenças e valores.

Logo, alguns acontecimentos podem impactar diretamente a nossa capacidade emocional e isso, em alguns casos, desencadeia reações fortes em nosso íntimo.

No entanto, é impossível que possamos controlar tudo à nossa volta, de modo a evitar que esse tipo de “baque” aconteça. Portanto, passa a ser necessário aprender a lidar com eles.

Na sessão de terapia você terá a oportunidade de rever, reanalisar e reelaborar todos os impactos cotidianos que te causam sofrimento.

Dessa maneira, terá condições de enfrenta-los com mais serenidade e menos sofrimento.

 

Desenvolver habilidades emocionais

Outro benefício conquistado com a prática terapêutica, é a possibilidade de desenvolver suas habilidades emocionais.

Afinal, como dito no tópico anterior, quanto mais elementos de compreensão tivermos sobre o ambiente que nos rodeia, melhor será a nossa capacidade de inserção nesse mundo.

E, para que isso seja possível de ser feito sem exigir demais de nossa capacidade emocional, vale a pena aprender a desenvolver as nossas habilidades de relacionamento.

 

Desabafar

Um dos benefícios mais palpáveis de uma boa sessão de terapia, é ter um ambiente seguro, sigiloso e confortável para poder desabafar sobre todas as situações que estão nos afligindo.

Faz parte do papel do terapeuta te ouvir, sem realizar nenhum tipo de julgamento, dando o espaço necessário para que todos os sentimentos negativos sejam expurgados de seu paciente.

Após todo o desabafo, ele será eficiente em contribuir para que o indivíduo reavalie tudo o que aconteceu, agora sob um olhar menos emocional.

É assim que se inicia uma reelaboração de comportamentos, justamente no intuito de fortalecer as relações interpessoais.

 

Ressignificar crenças e valores

Um dos benefícios mais importantes da terapia, é a possibilidade de ressignificar crenças e valores.

É natural que, ao longo da vida, nós criemos padrões que irão determinar os nossos pensamentos, ações e comportamentos.

Entretanto, a rigidez e a incapacidade de nos adaptarmos às situações cotidianas, pode nos levar a um confronto entre essas crenças e a necessidade de ser um pouco mais flexível.

Na sessão de terapia temos a oportunidade de reavaliar aquilo que, para nós, é algo intrínseco e analisar qual o impacto que isso tem em nossas vidas.

Caso seja necessário e indicado, também é possível ressignificar essas crenças, de modo que elas se tornem positivas e tragam benefícios ao cotidiano.

 

Entender seus relacionamentos

Por fim, um dos benefícios mais buscados por quem procura ajuda terapêutica, é o de entender melhor os seus relacionamentos. E isso vai muito além de uma questão romântica.

Estamos em constante contato com as pessoas, criando relações interpessoais e nos conectando com elas, sendo expostos aos seus pensamentos e crenças.

Logo, a todo momento estamos desenvolvendo relacionamentos que, nem sempre, são fáceis de serem compreendidos.

Na terapia você poderá dar uma nova luz à essas relações pessoais, para entender melhor como elas impactam o seu dia a dia.

Em alguns casos, você pode ser provocado a modifica-las para o seu bem e para se manter em um ambiente de paz e harmonia.

 

Sessão de terapia online: vale a pena?

Com o advento da pandemia de Covid-19, que afetou o mundo todo, as relações pessoais precisaram ser readaptadas. Logo, aqueles encontros físicos tiveram que ser substituídos por contatos virtuais.

Além disso, o próprio distanciamento social que se impôs, fez com que muitas pessoas só tivessem esse meio de contato e convívio com os entes queridos.

Foi e ainda está sendo um momento delicado na vida de muitas pessoas, que, em muitos casos, tiveram que enfrentar o medo, a dor e o sofrimento complemente sozinhas.

Mas, entre todas as adaptações que foram realizadas no cotidiano, as terapias também encontraram o seu espaço no mundo digital. Inclusive, o aumento pela procura por sessões terapêuticas foi enorme nesse período, justamente porque a população precisou de uma ajuda intensa para compreender a situação, ressignificar crenças e ter novo ânimo para o dia a dia.

Aquela velha premissa de que a terapia necessariamente precisava ser realizada presencialmente, foi rapidamente substituída, principalmente considerando o conforto que o contato profissional trouxe aos mais necessitados.

A expectativa é que essa característica, agora, se mantenha. Afinal, além de favorecer o contato entre paciente e terapeuta que já se conheciam, a terapia online também permitiu que mais pessoas buscassem por esse tipo de tratamento.

Por isso, é uma prática que irá se consolidar e, certamente, vale a pena apostar nesse novo método de abordagem.

 

Sessão de terapia custa caro?

O custo de uma sessão de terapia é algo bastante relativo. Mesmo porque, se você pensar bem, há uma diferença bem significativa entre valor e preço das coisas.

Se formos pensar em uma questão relativa a preço, você consegue encontrar sessões de variados custos.

Inclusive, os planos de saúde, hoje, são obrigados a cobrir uma quantidade mínima de consultas psicoterapêuticas de seus usuários.

Também, é possível encontrar clínicas que oferecem esse suporte a preços módicos, geralmente simbólicos, que servem apenas para custear a operação e infraestrutura predial.

Por fim, também existem serviços gratuitos de apoio psicológico, oferecidos por clínicas especializadas e, também, pelo Sistema Único de Saúde, o SUS.

Dessa maneira, se você for pensar em relação a preço, há inúmeras alternativas de se consultar com um terapeuta sem que isso impacte demais em seu orçamento.

Porém, precisamos pensar na questão que é relativa ao valor de uma sessão de terapia. Se você analisar por esse viés, chegará à conclusão de que isso é, em suma, um investimento em você mesmo.

Afinal, terá todo um apoio e suporte especializado na reelaboração de seus relacionamentos, de modo a tornar seu cotidiano mais leve e sofrer menos com os impactos que a vida tem.

 

Quanto tempo dura um tratamento?

A psicoterapia não é um tratamento como os de antibióticos, por exemplo, em que o médico define uma quantidade de dias, horas e dosagem de pílulas a serem tomadas para poder sanar um quadro clínico.

Ela deve seguir, basicamente, o tempo que cada pessoa leva para poder se sentir pronta para reavaliar sua situação cotidiana, suas crenças e seus comportamentos. Depois, para reorganizá-los e se habituar aos novos impactos que isso pode gerar em sua vida.

Então, não há um prazo pré-determinado em um tratamento psicoterapêutico. Quem irá avaliar a progressão do quadro, se está havendo progresso ou se é necessário investir mais tempo nas sessões de terapia, é o profissional.

Ele poderá indicar mais encontros ou, caso compreenda que seu paciente já está pronto para enfrentar os desafios cotidianos, encerrar as sessões.

É comum ir espaçando as sessões de terapia, para poder analisar como o indivíduo se sai sem o apoio direto do terapeuta. A partir disso, ele poderá verificar a disponibilidade de dar alta a esse paciente.

Mas, vale reforçar que esses espaços e encontros sempre estão abertos a necessidade das pessoas. Por isso, mesmo que o quadro psicológico apresente uma melhora, nada impede que o paciente busque por mais apoio ou que volte a precisar da colaboração de um terapeuta.

Afinal, o principal objetivo de uma sessão de terapia, é contribuir para o bem-estar psicológico do paciente. Se ele não estiver se sentindo bem, é importante que recorra à ajuda especializada.

 

A sessão de terapia é segura?

Se a sua preocupação é que a sessão de terapia seja um local onde sofrerá julgamentos, pode ficar absolutamente tranquilo.

O terapeuta, como profissional da saúde, segue um rígido código de conduta, que o impede de interferir em suas falas, bem como dar qualquer tipo de opinião que lhe seja ofensiva.

Dessa maneira, pode acreditar que estará em um ambiente que preza pelo conforto físico e emocional, justamente para garantir que você se sinta à vontade o suficiente para colocar para fora todas as suas dores e aflições.

Além disso, tudo o que é conversado entre você e o profissional da psicologia se mantém em sigilo absoluto. Logo, você pode desabafar e contar os mais importantes segredos, considerando que eles podem ser a raiz de diversos comportamentos que afetam a sua relação com as outras pessoas.

Vale acrescentar que esse tipo de código de conduta e respeito ao sigilo se mantém nas modalidades de terapia presenciais e virtuais. O terapeuta continua conduzindo a relação da maneira mais correta possível, inclusive na questão da privacidade.

 

Como o terapeuta vai me ajudar?

Uma sessão de terapia é composta por paciente e terapeuta. Como dito anteriormente, pode ser apenas uma pessoa em processo de psicoterapia, uma família inteira e, até mesmo, um casal.

Entretanto, a figura recorrente e que não muda em nenhum cenário, é o do profissional da saúde responsável por contribuir para o reestabelecimento do seu equilíbrio emocional.

Afinal, faz parte do juramento do terapeuta ser um instrumento para que o indivíduo possa se sentir livre e confortável com seus pensamentos, comportamentos, crenças e valores.

Sendo assim, sua função primordial é a de ajudar seus pacientes em diferentes aspectos e abrangendo situações diversas.

 

Ele vai te ouvir

Muita gente declara que a primeira vantagem de ir a uma sessão de terapia, é ter a oportunidade de desabafar sem julgamentos.

Com uma sociedade cada vez mais exclusiva, as vezes é difícil encontrar alguém que te ouça, mesmo dentro de casa ou com entes queridos, que também podem estar passando por atribulações.

Dessa forma, recorrer à ajuda de um terapeuta pode te trazer esse benefício primário, que é o de poder falar tudo o que te aflige, sem se preocupar com amarras sociais e sem uma competição desnecessária sobre dor, medo e sofrimento.

Ele está preparado para te ouvir o tempo que for necessário, te amparar em momentos de choro e desespero e, principalmente, te confortar sempre que precisar.

 

Vai te ajudar a reelaborar fatos e sentimentos

Outro benefício que um terapeuta pode te ajudar a alcançar, é o de reelaborar fatos e sentimentos.

Todas as ações cotidianas, influências, a nossa própria rigidez, faz com que tenhamos um ponto de vista a respeito das coisas.

Mas, nem sempre esse ponto de vista é saudável e nos faz bem. E, na grande maioria das vezes, o sofrimento é causado por nosso próprio modo de ver as coisas.

Então, na sessão de terapia você terá suporte para reelaborar fatos que aconteceram com você e reavaliar os seus sentimentos diante disso.

Dessa maneira, terá a oportunidade de se livrar de sensações e pensamentos negativos, além de exercitar um olhar mais positivo diante de novos desafios.

 

Vai te incentivar a novos desafios

Diretamente relacionado ao que falamos no tópico anterior, o terapeuta poderá te ajudar a criar bases de enfrentamento para os novos desafios que surgirem em sua vida.

Afinal, por estarmos em contato com outras pessoas, nos relacionando e convivendo, é natural que algumas situações fora de nosso controle surjam

É justamente nesse momento que você precisa ter um bom equilíbrio psicológico, para poder lidar com o que surgir sem que isso lhe cause dor ou sofrimento desnecessários.

Algumas práticas podem te ajudar a se tornar mais forte diante dos enfrentamentos, para que você sofra cada vez menos influência emocional e consiga aplicar o entendimento a seu favor.

 

Vai te apoiar

Por vezes, o que mais queremos é alguém que nos escute e nos diga que não somos tão ruins quanto imaginamos ser em um momento depressivo.

O terapeuta fará exatamente isso. Ele estará presente em seus desabafos, pronto para te ouvir e te ajudar quando estiver preparado para enfrentar.

Além disso, sua importância também se faz presente em contribuir para que você olhe a situação caótica de maneira menos emocional, justamente para ter bases de enfrentamento.

Sempre te apoiando e te incentivando a enfrentar seus medos, para poder ter um caminho mais livre quando condições negativas tornarem a aparecer em sua vida.

 

Quais situações podem ser enfrentadas na sessão de terapia?

Em uma sessão de terapia há espaço para lidar com todo tipo de situação que traga dor, sofrimento e desequilíbrio emocional aos pacientes.

Todo tipo de relacionamento que necessite de uma contribuição e olhar profissional, no sentido de torna-lo mais saudável e brando, vale a pena ser tratado em uma consulta com o terapeuta.

Sendo assim, você pode e deve recorrer à ajuda psicológica sempre que estiver passando por um momento de angústia. Ele saberá como te orientar para se tornar mais forte diante de pensamentos e sensações negativas.

Algumas situações mais frequentes levam os pacientes até as sessões de terapia. São elas:

  • Medo de falar em público;
  • Medo de se relacionar;
  • Dificuldade em enfrentar críticas;
  • Problemas com a família;
  • Situações de depressão, ansiedade e outros tipos de transtornos psiquiátricos;
  • Condições de angústia pontual, como o medo de se contaminar pela Covid-19, por exemplo;
  • Problemas no trabalho;
  • Problemas com vícios, como alcoolismo, tabagismo, uso de drogas;
  • Irritação frequente.

No entanto, vale reforçar: ninguém é igual a ninguém e a sua angústia não necessariamente precisa estar exemplificada na listagem acima.

Caso sinta que precisa de suporte psicológico ou queira uma ajuda para reelaborar sentimentos que estejam te trazendo sofrimento, vale a pena procurar ajuda de um profissional.

 

O terapeuta vai me dar remédio?

Não, o terapeuta não indica nenhum tipo de tratamento medicamentoso. Na sessão de terapia, você é estimulado a rever e condicionar o seu pensamento, atitude e sentimento para o enfrentamento cotidiano, realizando uma mudança em seu íntimo.

Porém, é muito comum que a psicoterapia seja indicada como uma ação complementar aos tratamentos psiquiátricos, justamente por ajudar o paciente a encontrar bases de sustentação em si mesmo.

Também, o terapeuta pode determinar a necessidade de você se consultar com um profissional da psiquiatria, caso identifique que o tratamento psicoterápico, apenas, não trará resultados dentro de um tempo hábil.

Nesse caso, o psiquiatra poderá prescrever alguma medicação que contribua para minimizar a sensação negativa que acomete o paciente.

 

Quem busca terapia tem problemas mentais?

Esse tipo de pensamento preconceituoso ainda afasta diversas pessoas das sessões de terapia. Inclusive, algumas que realmente seriam beneficiadas por um contato terapêutico profissional.

No mundo em que vivemos, onde as provações se multiplicam e os relacionamentos se tornam cada vez mais complexos, é completamente natural se sentir solitário ou assustado em algum momento.

São nessas situações que a sessão de terapia pode contribuir para o enfrentamento saudável de condições pontuais que, quando não analisadas profundamente, podem evoluir para casos sintomáticos de depressão e ansiedade.

Então, esqueça esse tipo de pensamento retrógrado. Fazer terapia não tem absolutamente nada a ver com ter problemas mentais, muito pelo contrário! Ela serve, principalmente, para te tornar mais livre desse tipo de armadilha social.

 

Vale a pena fazer terapia?

 

sessao-de-terapia

Certamente, terapia é algo que todas as pessoas deveriam fazer. Mesmo que ela não apresente um quadro que necessite de ajuda profissionais, ainda assim é importante ter embasamento e conhecimento sobre si mesmo, para poder se preparar sadiamente para momentos de conflito e dificuldade que podem surgir.

Então, vale muito a pena frequentar uma sessão de terapia. O terapeuta é uma figura muito especial e importante, que poderá contribuir para que você seja mais feliz consigo mesmo e com as pessoas com quem se relaciona!

0
    0
    Seus Pedidos
    Você não possui nenhum pedido.Encontre seu Psicólogo

    Gostaria de conversar com um psicólogo?

    Aperte o botão abaixo para agendar a sua sessão online.