dicas-para-lidar-com-a-depressao-sozinho

DICAS PARA LIDAR COM A DEPRESSÃO SOZINHO

A depressão é uma doença que vem afetando mais pessoas cada vez com mais frequência. O ritmo de vida do mundo atual nos exige de formas tão intensas que é muito fácil adoecer, em estudos científicos foram realizadas estimativas mostrando que temos uma carência muito grande de profissionais qualificados para cuidar de pessoas que estão em sofrimento mental no mundo, como psicólogos, médicos, enfermeiros e demais que atuam nos serviços de saúde.

Atualmente é muito raro conhecer alguém que nunca se deparou, nunca teve ou não conheceu alguém com um quadro de depressão. Se você disser que nunca conheceu ninguém com depressão, na verdade é porque você não sabe, mas alguém que você conhece com certeza sofre com isso. 

A depressão é basicamente definida como uma alteração de humor, mas quando falamos de humor na psiquiatria não é referente ao humor de alegria ou tristeza, não é tão simples assim. O humor que falamos aqui é medido em dois parâmetros mais profundos, que são o parâmetro do nível de energia física e mental e o parâmetro do nível de sensibilidade ao prazer e a dor física e mental. 

O ideal seria que todas as pessoas conseguissem cuidar da sua saúde mental para não adoecer, seja cuidar sozinhos e também com o auxílio de um profissional, mas muitas vezes sabemos que muitas vezes ter o suporte de um profissional não é possível, seja por barreiras de preconceitos, financeira, tempo e qualquer outra que impeça o acesso. 

Veja também: Como diminuir o estresse.

dicas-para-lidar-com-a-depressao-sozinho

MAS EU REALMENTE TENHO DEPRESSÃO?

É muito fácil hoje em dia confundirmos tristeza não patológica e variações do humor como depressão, mas é importante saber que para concluir e fechar um diagnóstico de depressão é fundamental avaliações de profissionais que entendam de saúde mental.

No quadro depressivo, normalmente existe um gatilho disparador que faz com que o humor fica muito abaixo do humor ‘normal’, então esse humor afunda, ocorre literalmente uma ‘depressão’ do humor, e essa queda deve ter persistente por, no mínimo, 2 semanas de forma constante para que possamos considerar que estamos falando de um quadro depressivo. 

IMPORTANTE: O nosso humor ‘normal’ não é estável, ele sempre vai estar oscilante, e isso é algo esperado por vivermos emoções e situações variadas e que respostas emocionais surjam a partir delas. Existem dias ou momentos que estamos bem e outros não tão bem e está tudo bem, não precisamos ter medo da tristeza. 

TENHO DEPRESSÃO E PRECISO LIDAR COM ELA SOZINHO. O QUE EU FAÇO?

Além da terapia e, dependendo do caso, suporte com medicamentos existem algumas dicas para lidar com a depressão sozinho. Aqui temos 5 dicas para você. Vamos lá?

 

Dica 1 – Alimentação: Muitos estudos já mostraram que existe ume relação direta entre alimentação e depressão. Existem alimentos que ajudam a causar os sintomas da depressão como açúcar, alimentos e carnes processadas e ultra processadas e tipos de gordura em excesso ou não, e alimentos que ajudam a reduzir os sintomas da depressão como frutas, legumes frescos ou pouco modificados, grãos integrais, carne magra. As pessoas que aderem uma alimentação mais balanceada e saudável de apresentem menos deprimidas, ansiosas, zangadas, cansadas e tensas. 

Dica 2 – Exercícios Físicos: Praticar exercícios físicos é considerada uma das ferramentas fundamentais para ter uma boa qualidade de vida, ela ajuda em vários aspectos da nossa saúde, diminui o risco de termos doenças como cardíacas, câncer, diabetes, hipertensão arterial, obesidade, osteoporose e outras. Além do bem-estar físico também ajuda a melhora e manutenção da saúde mental.

Praticar exercícios físicos regulamente ajuda a reduzir os sintomas da ansiedade, eleva a autoconfiança, traz prazer, mais disposição e auxilia na incorporação de outros hábitos mais saudáveis em pessoas que tem algum transtorno mental como a depressão. 

IMPORTANTE: Os exercícios físicos devem ser regulares e com duração mínima de 30 minutos para ter influência significativa na melhora da nossa saúde mental e física. Caso possível, busque uma companhia agradável para a realização desses exercícios, assim vocês podem ir se apoiando no processo. 

Para ajudar você pode buscar vídeos no YouTube de profissionais qualificados que dão dicas de exercícios de acordo com suas possibilidades físicas e de tempo. 

Dica 3 – Melhore seu sono: Observe como anda o padrão do seu sono. Dormir bem não serve só para descansar o corpo. Dormir cerca de 6 a 8 horas e durante a noite é fundamental para nossa qualidade de vida. Existem hormônios e outras substâncias que são produzidos apenas durante o sono noturno. Por isso que pessoas que trabalham durante a noite e madrugada recebem uma porcentagem a mais no salário, isso serve para compensar os danos causados no corpo pela privação do sono noturno. 

Observe se: 

  • Você está tendo um sono contínuo durante a noite ou acorda muito;
  • Você está tendo um sono agitado e acorda cansado;
  • Você está comendo comidas pesadas logo antes de dormir;
  • Você pratica exercício muito perto da hora de dormir e não consegue ir dormir por estar muito agitado; 
  • Você dorme por muitas horas além do necessário;

Dica 4 – Meditação: A meditação é uma ótima opção por ser um recurso terapêutico que não tem contraindicações. Não existe a possibilidade de causar danos a quem pratica. Ela não agride nenhuma parte do corpo ou funções orgânicas, nem causa efeitos colaterais ao contrário dos medicamentos. A meditação tem como objetivo desenvolver habilidade de concentração, busca trazer tranquilidade e ajuda a focar no presente

A meditação é muito acessível e você pode inclui-la no seu dia a dia de muitas maneiras e de acordo com suas necessidades e rotina. Meditar é desacelerar a mente e com isso conseguir enxergar a vida com mais tranquilidade e de forma racional, transformando nossa forma de agir com o mundo e nos fazendo enxergar o melhor de nós mesmos. 

Dica 5 – Repense seus relacionamentos: Muitas vezes temos relacionamos abusivos ou somos abusivos. Essa violência pode acontecer de diversas maneiras, de violência psicológica velada até violência física. 

Avalie essa possibilidade e fuja de problemas desnecessários. Quando não for possível, evite ficar entrando em confronto, tente deixar “entrar por um ouvido e sair pelo outro” ou tente falar para a pessoa como você se sente e pelo momento que você está passando. 

Pense com cuidado. Não tome decisões precipitadas em relacionamentos (como divórcio) durante a depressão. Vivenciar a depressão nos deixa mais sensíveis para muitos sentimentos e acabamos por tomar decisões que nos causa arrependimento no futuro. Se abra com sua parceria sobre o que você está passando. 

IMPORTANTE: Veja e tente exercitas sempre todas as dicas juntas (alimentação + esporte + sono + meditação + relações abusivas) pois elas interferem umas nas outras. 

Sente, desenhe no papel, olhe para sua vida, muitas vezes acabamos vivendo e não prestamos atenção em nós. Viver é muito mais que ir trabalhar, cuidar da casa e fazer supermercado aos finais de semana. Cuide-se com carinho, você merece!

Deixe um comentário

0
    0
    Seus Pedidos
    Você não possui nenhum pedido.Encontre seu Psicólogo